terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Quiz 19: PORTUGUÊS 8° ANO

Quiz 19: PORTUGUÊS 8° ANO
QUIZ 19: PORTUGUÊS 8° ANO

01
(MEC-CAED - ADF). Leia os textos abaixo.

Texto 1

Rubinho a mil por hora

    Desde criança, Rubens Barrichello é louco por corridas. Aos seis anos já voava nas pistas de kart. Depois passou rápido pela Fórmula Ford, Fórmula Opel, Fórmula 3 e Fórmula 3000. Não parou por aí. Foi o mais jovem piloto da história a entrar para a Fórmula 1, quando tinha apenas 20 anos.

Texto 2

Vencer ou vencer

    Ayrton Senna sempre fez tudo muito rapidinho. Aos quatro anos ganhou o seu primeiro kart. Aos dez, já pilotava no Autódromo de Interlagos. Quando tinha 31 anos, era o mais jovem tricampeão da história da Fórmula 1. Vencer ou vencer era o seu lema.

Maurício de Sousa Produções. Manual de esportes do Cascão. São Paulo: Globo, 2003.

Esses dois textos

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


02
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Barreira no gol

    De frangueiro, o goleiro Mazaropi, que jogou na década de 1970, não tem nada! Ele foi uma verdadeira muralha! O campeão passou 1816 minutos sem deixar nenhuma bola entrar no gol. Isso significa que durante 20 jogos (mais alguns minutinhos extras) ele não tomou nenhum golzinho.

Recreio. n. 479. abr. 2009. p. 5.

Nesse texto, a palavra “frangueiro” significa

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


03
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Ron Bugado

    Fazia muito tempo que eu não me surpreendia com uma animação tão divertida! É exatamente o filme que faltava em animações em 2021. Extremamente leve, doce, divertido, com uma lição muito boa. Levem suas crianças (ou até só a sua criança interior! Hahaha) e se divirta com essa história.

LETICIARIBUENO. Ron Bugado. In: Adoro Cinema. 2021. Disponível em: https://www.adorocinema.com/ filmes/filme-259756/. Acesso em: 30 dez. 2021.

Esse texto foi escrito para

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


04
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

    — O idioma francês é o mais interessante e útil — dizia uma.

    A outra:

    — Que nada!

    Acho que é o idioma inglês.

    Uma outra:

    — Mas o que vem a ser idioma?

    — Idioma quer dizer língua.

    — É?! Então fiquem sabendo que eu gosto muito é de idioma de vaca com cebolas e batatas.

BUCHWEITZ , Donaldo. (org). Belo Horizonte: Leitura, 2001. p. 180.

Esse texto é

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


Leia o texto a seguir e responda as questões 05 e 06.

Diretor fala sobre “Diários de Intercâmbio”, com Larissa Manoela e Thati Lopes

    As notícias sobre “Diários de Intercâmbio” ganharam a internet logo após o início das filmagens, no Rio de Janeiro. [...]

    Em entrevista exclusiva [...], o diretor Bruno Garotti [...] conta que a temática do filme e a escolha das atrizes podem ter contribuído para a força que a produção ganhou nas redes. [...]

   

    Qual é o diferencial de Diários de Intercâmbio em relação aos demais filmes adolescentes que você já dirigiu?

    Nossas protagonistas no “Diários de Intercâmbio” são um pouco mais velhas do que as dos filmes anteriores. O filme trata do fim da adolescência, quando a gente tem que cair na real e aprender a se virar sozinho. [...]

    Capturar o interesse dos adolescentes pelo cinema é uma grande responsabilidade e um desafio.

    Qual é a importância de dialogar com este público? Eu acredito que a adolescência é o momento de se apaixonar pelo cinema. A gente está descobrindo o mundo, e o cinema é uma porta excelente para isso. Fazer um filme para esse público é muito gratificante porque o jovem é muito vibrante [...]. Então a gente recebe uma resposta incrível e percebe o quanto as pessoas se identificam e se inspiram com as trajetórias dos personagens. [...]

CINECLICK. Diretor fala sobre “Diários de Intercâmbio”, com Larissa Manoela e Thati Lopes. Disponível em: https://bit.ly/3HAT7hR. Acesso em: 4 jan. 2022. Fragmento.

05
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, o trecho que apresenta uma opinião é

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


06
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, no trecho “... podem ter contribuído para a força...” (2º parágrafo), a palavra destacada foi usada para

A
B
C
D

    Alternativa "C".

(Fonte da resolução: ??.)


07
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Você me faz um favor? Pois não!

    Outro dia, contou-me uma amiga que uma senhora norte-americana, procurando alugar apartamento em São Paulo, tinha entrado em contato telefônico com umas três ou quatro imobiliárias e que nenhuma delas quis atendê-la. Sendo inquirida sobre de onde tinha tirado essa conclusão, respondeu:

    Toda vez que telefonava e dizia: — “Vocês podem me alugar um apartamento”, a resposta era sempre a mesma: — “Pois não.” Aí, eu desisti.

ABREU, Antônio Suárez. Carta na escola: Nov. 2010. Fragmento.

O humor desse texto está

A
B
C
D

    Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ??.)


08
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Artesãos merecem reconhecimento e prestígio!

    Presidente Prudente possui artistas brilhantes. Alguns, já bem conhecidos do público. Quem nunca viu por aí, por exemplo, um grafite feito pelo Itamar Xavier? [...] Outros, porém, seguem no anonimato. Principalmente porque falta oportunidade. E é para mostrar esta riqueza da nossa gente, que a Cia de Artesãos Prudentinos, em parceria com a Feapp (Federação das Entidades Assistenciais de Presidente Prudente), expõe durante seis dias uma grande variedade de produtos, na Praça Nove de Julho. [...]

    Uma boa oportunidade para quem ainda não comprou o presente do seu amigo secreto, a lembrancinha daquele amigo ou familiar...

    Já para os artesãos, acaba funcionando como uma vitrine, um local para mostrar tudo que produzem [...] O que eles merecem mesmo é valorização, reconhecimento... Que as pessoas prestigiem! [...]

Disponível em: https://www.imparcial.com.br /noticias/artesaos-merecerem- reconhecimento-e-prestigio,48215. Acesso em: 4 jan. 2021. Adaptado para fins didáticos. Fragmento.

O trecho desse texto que apresenta uma opinião é

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


09
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

    Amor é fogo que arde sem se ver;

    É ferida que dói e não se sente;

    É um contentamento descontente;

    É dor que desatina sem doer;

   

    É um não querer mais que bem querer;

    É solitário andar por entre a gente;

    É nunca contentar-se de contente;

    É cuidar que se ganha em se perder;

   

    É querer estar preso por vontade;

    É servir a quem vence, o vencedor;

    É ter com quem nos mata lealdade.

   

    Mas como causar pode seu favor

    Nos corações humanos amizade,

    Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

MACHADO FILHO, Aires da Mata (Org.). Camões: lírico. Rio de Janeiro: Agir, 1992, p.19.

A forma verbal “é” aparece por diversas vezes no início dos versos. O verbo foi escolhido com a intenção de

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


10
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

A arte de ser feliz

    Houve um tempo em que minha janela se abria sobre uma cidade que parecia ser feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco. Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma regra: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.

    Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para a escola. Pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar. [...] Às vezes, um galo canta. Às vezes, um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino. E eu me sinto completamente feliz. [...]

MEIRELES, Cecília. Escolha o seu sonho. Rio de Janeiro: Record, 1968. p. 25. 3 ed. Fragmento.

No primeiro parágrafo desse texto, predomina

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


11
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Um museu em suas mãos

    Museus históricos reúnem diferentes tipos de objetos para que possamos ter uma ideia sobre o passado. Infelizmente, nem tudo que existiu sobrou para contar história. Mas, pelo menos no mundo virtual, pode ser possível reconstituir construções e locais históricos para matar nossa curiosidade sobre como era o Brasil séculos atrás. Um exemplo é o aplicativo Museu Sem Paredes, que mostra as ruínas de São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul, como eram no século 17.

    Tudo começou quando a designer Karolina Ziulkoski se perguntou se os museus precisavam de salas e paredes para funcionar. Ela concluiu que não. [...] Karolina desenvolveu o programa durante o mestrado na Universidade de Nova York, nos Estados Unidos. Funciona mais ou menos assim: por meio da câmera do celular, o aplicativo reconhece o local que está sendo mostrado na tela. “A partir dele, vai adicionando informações de construções que já estiveram ali”, conta Karolina. “É como se redesenhassem o lugar”. A tecnologia utiliza modelos em três dimensões, sobrepostos ao que se vê nas ruínas.

    As ruínas de São Miguel das Missões, que inspiraram o aplicativo, reúnem vestígios de uma sociedade que viveu ali no século 17. A ideia é expandir a tecnologia para outros locais que também tenham uma história tão rica. Disponível gratuitamente para celulares e tablets [...], o Museu Sem Paredes vem com guias de áudio que contam histórias e lendas interessantes contadas pelas pessoas da comunidade próxima ao local. Ele pode ser usado para quem está visitando as ruínas ou para quem quiser conhecê-las, mesmo a distância. [...]

LEITE, Valentina. Um museu em suas mãos. In: Ciência Hoje das Crianças. 2015. Disponível em: http://chc.cienciahoje.uol. com.br/um-museu-em-suas-maos/. Acesso em: 23 nov. 2015. Fragmento.

No trecho “... para quem quiser conhecê- las, mesmo a distância.” (último parágrafo), o termo destacado refere-se a

A
B
C
D

    Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ??.)


12
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Bolo rosa-claro

    Na confeitaria em que trabalho, aceitamos encomendas. Certo dia, uma mulher apareceu para buscar o bolo que havia encomendado, mas, quando viu a cobertura em rosa-choque, reclamou que era muito berrante: a filha dela queria em rosa-claro.

    Para lhe agradar, peguei outro bolo, apliquei um glacê com uma cor mais suave e ainda dei um desconto. Finalmente, perguntei:

    — O que a senhora quer escrito no bolo?

    — Coloque apenas: “Feliz aniversário de 1 ano.”

SHANK, Tyler. Canadá. Seleções Reader’s Digest. Ago. 2010. p. 142-3.

O humor desse texto está

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)




Quiz 18: PORTUGUÊS 8° ANO

Quiz 18: PORTUGUÊS 8° ANO
QUIZ 18: PORTUGUÊS 8° ANO

01
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Pitada de sal e ciência

    Que uma pitada de sal faz toda a diferença na hora de temperar uma comida todo mundo sabe. Mas essa substância também pode servir para fazer um experimento bem curioso. Quer tentar? Mãos à obra!

    Você vai precisar de:

    • Um copo de vidro

    • Óleo vegetal

    • Água

    • Corante de alimentos

    • Um saleiro com sal

    Para começar, encha o copo com água até a metade. Depois, adicione óleo vegetal até uma altura de mais ou menos um dedo acima da água. Aguarde alguns minutos até sumirem as bolhas que se formaram e adicione quatro gotas do corante.

    Agora chegou o grande momento: jogue pitadas de sal no topo do copo enquanto conta até cinco. E aí? O que aconteceu?

[...] ZÍPER. Pitada de sal e ciência. In: CHC. 2014. Disponível em: http://chc.cienciahoje. uol.com.br/pitada-de -sal-e-ciencia/. Acesso em: 21 dez. 2015. Fragmento.

Esse texto tem como objetivo comunicativo

A
B
C
D

    Alternativa "C".

(Fonte da resolução: ??.)


02
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

LEITE, Will. Anésia #588. In: WillTirando. 2021. Disponível em: https://bit.ly/32PMoRV. Acesso em: 30 dez. 2021.

Esse texto é

A
B
C
D

    Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ??.)


03
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Jovem cria minirrobô que percorre desertos plantando sementes

    Quando finalizou o curso no Instituto de Design e Inovação de Dubai, Mazyar Etehadi, de 24 anos, decidiu que usaria o que aprendeu para encontrar soluções que pudessem ajudar a resolver um dos grandes problemas atuais: a desertificação.

    Assim nasceu o A’seedbot, um pequeno robô capaz de plantar sementes pelo deserto de forma autônoma. [...]

    Um robô que cultiva o deserto

    O pequeno robô foi equipado com painéis solares nas costas e possui pequenas hélices nas pernas. Ao percorrer a areia, ele busca níveis padrões de umidade para plantar as sementes.

    Além do sensor de umidade do solo, o A’seedbot possui um sensor de distância, permitindo que ele gere e envie relatórios para uma central de controle.

    A solução foi muito bem vista pelo setor, por favorecer a natureza, além de realizar um trabalho que, feito manualmente, era praticamente impossível de acontecer.

    “O deserto expõe pessoas a condições perigosas e muito desgastantes, com temperaturas extremas. Seria difícil que alguém pudesse executar o trabalho de semear manualmente estas áreas”, afirmou Mazyar Etehadi. [...]

CARVALHO, Monique de. Jovem cria minirrobô que percorre desertos plantando sementes. In: Só Notícia Boa. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3qNtSCd. Acesso em: 5 jan. 2021. Adaptado: Reforma Ortográfica. Fragmento.

Esse texto foi escrito para

A
B
C
D

    Alternativa "C".

(Fonte da resolução: ??.)


04
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Fofos, preguiçosos e comilões

    Sua aparência engana: apesar de lembrarem ursos de pelúcia, os coalas são parentes dos cangurus, gambás e outros animais conhecidos como marsupiais.

    Atualmente, existe apenas uma espécie de coalas [...]. Escondidos entre florestas de eucalipto, uma árvore típica da Austrália, os bichos passam boa parte do seu dia se alimentando. “São especialistas em comer folhas de eucalipto [...]”, conta a bióloga Maria Clara Nascimento-Costa, da Universidade Federal de Minas Gerais.

    Como o eucalipto é rico em fibras e água, os coalas quase não sentem sede – a água das folhas é suficiente para se manterem hidratados. Essa característica deu origem ao seu nome: “Coala significa ‘animal que não bebe’, na língua de povos indígenas da região”, diz Maria Clara.

Disponível em: http://chc.org.br/fofos- preguicosos-e-comiloes/. Acesso em: 5 abr. 2019. Fragmento.

Qual é o assunto desse texto?

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


05
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Sanduíches animais

    Você vai precisar de:

    6 fatias de pão de forma

    2 fatias de presunto

    1 tomate cortado em rodelas

    1 pote de maionese

    Cortadores em formato de animais (ursos, coelhos, etc.)

    Com a ajuda de um adulto, use os cortadores para moldar duas fatias de pão de forma no formato escolhido. Passe maionese em uma delas, coloque em cima um pedaço de presunto e uma rodela de tomate. Passe maionese na outra fatia de pão e coloque por cima para fechar o sanduíche. Faça a mesma coisa com as outras fatias, mas usando cortadores diferentes.

AMELIN, M. et al. 365 Histórias para Sonhar. Ciranda Cultural, 2016, p. 39.

Esse texto é uma

A
B
C
D

    Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ??.)


06
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Conheça a origem do perfume e suas fragrâncias

    [...] Com origem no Egito, o perfume surgiu da necessidade de aromatizar o corpo humano e objetos por maior tempo. Ele era usado em deuses, defuntos e, só se incorporaram aos costumes de faraós e alguns membros da corte (privilegiados) após um longo tempo [...]. Além do Egito, a arte da perfumaria também existiu na Índia, onde foi utilizada e aperfeiçoada pelos persas e romanos.

    O perfume é uma mistura de óleos essenciais e aromáticos, incorporados ao álcool e à água. Vários processos foram utilizados no preparo e diversificação de aromas. Quanto mais se espalhava o costume de usar perfume, mais fragrâncias e técnicas de produção eram criadas.

    A moda do perfume surgiu na [...] na Itália e, a partir disso, a indústria da perfumaria só continuou a crescer. Sendo considerada uma das indústrias que mais cresce no mundo, atualmente.

    Para se escolher um perfume, é necessário sempre saber quais são os tipos de fragrâncias que encaixam com a personalidade da pessoa. [...]

    Além disso, o aroma forte do perfume depende da concentração das matérias-primas utilizadas na preparação. [...]

Disponível em: https://bityli.com/8OoJ8. Acesso em: 26 maio 2021. Fragmento.

De acordo com esse texto, o perfume é uma mistura de óleos aromáticos que são incorporados

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


07
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Disponível em: https://blog.explicae.com.br/ enem/generos-textuais-ouviu-falar /attachment/bilhete. Acesso em: 5 ago. 2021.

Esse texto é um

A
B
C
D

    Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ??.)


08
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

5 de Junho

    O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em 05 de junho e tem por finalidade criar uma postura crítica e ativa em relação aos problemas ambientais existentes no planeta. Os seres humanos são os grandes responsáveis por mudanças graves no meio ambiente, como a poluição e a perda de biodiversidade, e cabe a nós criar medidas que impeçam que nossos impactos atinjam de modo irreversível a Terra. [...]

    Espera-se que, com o Dia Mundial do Meio Ambiente, a sociedade obtenha informações relevantes sobre os impactos do homem no planeta e adquira uma postura consciente em relação ao uso dos recursos naturais. [...]

Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com. br/datas-comemorativas/dia- mundial-meio-ambiente.htm. Acesso em: 27 maio 2021. Fragmento.

Qual é o assunto desse texto?

A
B
C
D

    Alternativa "C".

(Fonte da resolução: ??.)


09
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Ahhh... o verão!

    Ah... o verão!! Ele chegou com tudo. “Já pintou verão, calor no coração. A festa vai começar”. Muita gente não gosta desse clima mais quente, mas é a cara do Brasil e do brasileiro.

    A estação mais quente do ano – será? – deu o ar da graça e mostra que é tão querido nesses meses de “férias” [...]. Segundo o climatologista Vagner Camarini, na região de Presidente Prudente, o verão será bem semelhante aos de anos anteriores, marcado por temperaturas altas e pancadas de chuvas, principalmente nos finais de tarde. [...]

    Quanto às chuvas, a tendência é que o acumulado da estação, também, deva seguir a média histórica. É o que aponta o climatologista. [...]

    É importante que as pessoas se hidratem, cuidem das crianças e idosos, passem protetores solares sempre e jamais fiquem expostos ao sol entre 10h e 16h. A atenção com a alimentação também é importante, além de estar sempre atentos aos sintomas de insolação.

    Verão é alegria, calor, risada e muita água gelada. [...] A vida é linda e cheia de cor. A estação mais quente do ano é sinônimo de muita diversão, mas ela também traz alguns riscos para o nosso corpo. Por isso, quem quer aproveitar a temporada ao máximo precisa estar atento aos principais cuidados com a saúde no verão. [...]

Disponível em: https://www.imparcial.com.br/ noticias/ahhh-o-verao,48441. Acesso em: 30 dez. 2021. Fragmento.

Nesse texto, no trecho ‘“Já pintou verão, calor no coração...”’ (1º parágrafo), a palavra destacada tem o mesmo sentido de

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


10
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Recreio. São Paulo: Abril, n. 480, p. 42, maio. 2009.

Nesse texto, a menina anda com a sombrinha aberta para

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


11
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.
<

L.E.R. Leitura, Escrita e Reflexão. FTD: São Paulo. p. 112.

Esse texto que você leu foi escrito para

A
B
C
D

    Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ??.)


12
(MEC-CAED - ADF). Leia o texto abaixo.

Revista do Sítio. Jul. 2007, p. 66

Esse texto é uma

A
B
C
D

    Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ??.)




quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Quiz 17: PORTUGUÊS 8° ANO

Quiz 17: PORTUGUÊS 8° ANO
Quiz 17: PORTUGUÊS 8° ANO

Leia os textos abaixo e, responda as questões 01 e 02.

01
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

Biblioteca Britânica e o Google vão digitalizar 250 mil livros de acervo

    A Biblioteca Britânica e o Google anunciaram nesta semana uma parceria para digitalizar 250 mil livros do acervo da biblioteca. Os artigos que serão digitalizados não possuem restrições relativas a direitos autorais. Os títulos abrangem um total de 40 milhões de páginas datadas de 1700 a 1870. Entre os primeiros itens a serem digitalizados estão panfletos feministas a respeito da rainha Maria Antonieta, de 1791, um documento sobre o primeiro submarino movido por um motor de combustão, de 1858, e um texto que oferece um relato detalhado de um hipopótamo empalhado do príncipe de Orange, de 1775. Uma vez digitalizados, os textos poderão ser consultados na íntegra, baixados e lidos por meio do programa Google Books.

A GAZETA, 22 jun. 2011.

A linguagem usada nesse texto é

A
B
C
D

   Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ?.)


02
Qual é a informação principal desse texto?
A
B
C
D

   Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ?.)


Leia os textos abaixo e, responda as questões 03 e 04.

03
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

Texto 1

    Hoje, pela manhã, quando acompanhava a mãe à feira, Clarice, minha princesinha ficou horrorizada ao ver algum lugar e cortando algumas árvores. Na verdade, tratava-se de uma poda daquelas que comprometem a segurança dos fios e cabos de rede elétrica.

    — Mãe, por que eles estão fazendo isto com elas? — é, gritava: "Nããoooo!", quando via grandes galhos caindo ao cão.

    Minha filha conta que foi uma cena muito engraçada e os garis a olhavam espantados sem entender o que se passava com a menina. Eles não imaginam que ela tem uma eco-avó defensora da natureza e do meio ambiente.

    Confesso que fiquei surpresa com a reação dela e percebi que vale a pena dar o exemplo e estimular o cuidado com o ambiente. Já não é a primeira vez que ele me surpreende com questões relacionadas ao cuidado com o meio ambiente. Lembrei-me da observação dela sobre os "porcos" que sujam a praia, referindo-se à sujeira na água e na areia.

    Fiquei imaginando como as crianças aprendem os conceitos que passamos. A educação ambiental de crianças é eficaz, pois desde cedo, tornam-se pequenos agentes da natureza proliferadores da necessidade de preservação do meio ambiente, em casa e na escola.

    Se realizamos ações que visem a conscientizá-las da importância de cuidar da natureza, a probabilidade de resultados é infinitamente mais eficiente do que se tentarmos educar os adultos.

    As crianças precisam crescer percebendo o meio ambiente como parte de si mesmas, de forma que lhes seja muito natural preservá-lo. Afinal, o futuro é delas e, se bem ensinadas, aprendem direitinho a lição.

Disponível em: http://lilifaz.wordepress.com. Acesso em: 19 ago. 2014.

Texto 2


Disponível em: http://conexaoambientalzipnet/images/chargeconipp. Acesso em: 19 ago. 2014.

Qual é a informação em comum apresentada por esses textos?

A
B
C
D

   Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ?.)


04
No Texto 1, no trecho ... Clarisse, minha princesinha..." (1º parágrafo), o uso do diminutivo no termo em destaque indica
A
B
C
D

   Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ?.)


Leia os textos abaixo e, responda as questões 05 e 06.

05
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

Tubarões preferem banhistas que usam preto

Vem ni mim, tubarão!

    Está todo mundo lá na praia, nadando feliz e contente, quando vem um tubarão. Como é que ele escolhe qual pessoa morder? Uni-duni-tê?

    De acordo com a pesquisa do especialista em tubarões da Universidade da Flórida (EUA), George Burgess, a escolha fashion do banhista é um dos fatores que o bicho leva em consideração: quem usa trajes que combinem preto e branco tem mais chances de levar uma bela mordida.

    Burgess analisou dados de ataques de tubarão registrados nos últimos 50 anos no município de Volusia, uma região costeira da Flórida conhecida pela alta incidência de ataques (no período analisado, foram 231). Nessa análise, percebeu que a maioria das pessoas mordidas estava usando branco e preto.

    Mas por que o tubarão gosta dessa combinação? O cara ainda não sabe ao certo. Mas, segundo ele, é provável que o fenômeno esteja ligado à habilidade dos tubarões em enxergarem contrastes. Não por menos, a combinação de preto e amarelo também não se mostrou segura.

    Além disso, Burgess constatou outras coisas interessantes (e outras nem tanto): a maioria dos ataques acontece aos domingos (provavelmente porque é o dia em que a praia está mais cheia), a menos de 2 metros de profundidade (porque é onde a maioria das pessoas geralmente fica) e (isso sim é legal) durante a Lua nova. “Isso porque as marés, afetadas pela Lua, trazem os peixes preferidos dos tubarões para mais perto da costa”, diz o especialista.

Disponível em: http://super.abril.com.br/blogs /cienciamaluca/tubaroes-preferem -banhistas-que-usam-preto-e-branco/>. Acesso em: 13 jul. 2011.

Nesse texto, em relação aos ataques de tubarão, há uma opinião no trecho:

A
B
C
D

   Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ?.)


06
O trecho “O cara ainda não sabe ao certo.” (4° parágrafo) é próprio da linguagem
A
B
C
D

   Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ?.)


Leia os textos abaixo e, responda as questões 07 e 08.

07
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

Faróis acesos de dia e de noite nas BRs

    De dia ou de noite, os motoristas devem manter os faróis de seus veículos acesos ao passar pelas rodovias federais na próxima semana, quando se comemoram os feriados de Tiradentes e da Semana Santa.

    O pedido é da Polícia Rodoviária Federal (PRF), como parte de uma campanha para promover a segurança no trânsito. Intitulado “Uma luz para a vida”, o movimento começa já na próxima segunda-feira, dia 18.

    Participar é simples: ao dirigir o seu veículo, deixe os faróis ligados. O objetivo, segundo a PRF, é a redução dos índices de acidentes e de mortes.

    “Os faróis acesos, além do valor simbólico do envolvimento da sociedade brasileira na busca por um trânsito mais humano e seguro, constituem importante fator contribuinte para a redução dos riscos de acidentes, pois favorecem uma melhor visualização dos veículos que trafegam pelas rodovias”, afirma a Polícia Rodoviária, em seu comunicado.

Carros Batidos

    Além dos faróis, a polícia fará exposição de veículos envolvidos em acidentes reais. A iniciativa surgiu no Estado, mas será colocada em prática nas BRs por todo o país. Junto dos automóveis e das motos, serão colocadas faixas com frases educativas, em pontos estratégicos das rodovias.

A GAZETA. Vitória (ES), sábado, 16 abr. 2011, p. 4.

De acordo com esse texto, para participar da campanha "Uma luz para a vida" basta

A
B
C
D

   Alternativa "A".

(Fonte da resolução: ?.)


08
A finalidade desse texto é
A
B
C
D

   Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ?.)


09
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

No final desse texto, entende-se que o menino

A
B
C
D

   Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ?.)


Leia os textos abaixo e, responda as questões 10 e 11.

10
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

FUGA

    Mal o pai colocou o papel na máquina, o menino começou a empurrar uma cadeira pela sala, fazendo um barulho infernal.

    — Para com esse barulho, meu filho — falou, sem se voltar.

    Com três anos já sabia reagir como homem ao impacto das grandes injustiças paternas; não estava fazendo barulho, estava só empurrando uma cadeira.

    — Pois então para de empurrar a cadeira.

    — Eu vou embora — foi a resposta.

    Distraído, o pai não reparou que ele juntava ação às palavras, no ato de juntar do chão suas coisinhas, enrolando-as num pedaço de pano. Era a sua bagagem: um caminhão de plástico com apenas três rodas, um resto de biscoito, uma chave (onde diabo meteram a chave da despensa? – a mãe mais tarde irá dizer), metade de uma tesourinha enferrujada, sua única arma para a grande aventura, um botão amarrado num barbante.

    A calma que baixou na sala era vagamente inquietante. De repente, o pai olhou ao redor e não viu o menino. Deu com a porta da rua aberta, correu até o portão.

    — Viu um menino saindo desta casa? Gritou para o operário que descansava diante da obra do outro lado da rua, sentado no meio-fio.

    — Saiu agora mesmo com uma trouxinha — informou ele. [...]

    Trouxe-o para casa e o largou novamente na sala – tendo antes o cuidado de fechar a porta da rua e retirar a chave, como ele fizera com a despensa.

    — Fique aí quietinho, está ouvindo? Papai está trabalhando.

    — Fico, mas vou empurrar esta cadeira.

    E o barulho recomeçou.

SABINO, Fernando. Fuga. In: Para gostar de ler. V. 2 Crônicas. São Paulo: Ática, 1995. p. 18-19.

O conflito gerador desse texto tem início, quando o menino

A
B
C
D

   Alternativa "B".

(Fonte da resolução: ?.)


11
Nesse texto, o trecho "E o barulho recomeçou." (último parágrafo) evidencia que o menino é
A
B
C
D

   Alternativa "D".

(Fonte da resolução: ?.)


12
(SEDUCE-GO - A.D. - 2021).

Leia o texto abaixo.


JEAN BLOG. 2011. Disponível em: http://jeangalvao.blogspot. com.br/2011/05/tirinhas- recreio.html . Acesso em: 12 abr. 2018. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

Esse texto é engraçado porque

A
B
C
D

   Alternativa "C".

(Fonte da resolução: ?.)