sexta-feira, 18 de setembro de 2020

SAEB (Colégio Estadual Brasil - GO)

IDEB
COLÉGIO ESTADUAL BRASIL
CÓRREGO DO OURO - GO

ANOS FINAIS
ENSINO FUNDAMENTAL

EVOLUÇÃO DO IDEB


EVOLUÇÃO DAS PROFICIÊNCIAS


Ano ProficiênciaNota média
padronizada (N)
Taxa de
aprovação (T)
IDEB (N×T)
MAT. PORT.
2005 254,14230,144,740,7363,5
2007 247,94236,54,740,8584,0
2009 239,1237,784,810,8063,7
2011 261,79247,045,150,9725,0
2013 287,12270,915,970,9855,9
2015 279,89269,595,820,9865,7
2017 295,1288,41 6,391,0006,4
2019 278,68270,7 5,820,9755,6




ENSINO MÉDIO


EVOLUÇÃO DO IDEB


EVOLUÇÃO DAS PROFICIÊNCIAS


AnoProficiênciaNota média
padronizada (N)
Taxa de
aprovação (T)
IDEB (N×T)
MAT.PORT.
2017309,72309,775,680,9735,5
2019291,82259,124,671,0004,7

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

IDEB (ESCOLA ANA MORATO)

IDEB
ESCOLA ANA MORATO
CÓRREGO DO OURO - GO

ANOS INICIAIS
ENSINO FUNDAMENTAL

EVOLUÇÃO DO IDEB


EVOLUÇÃO DAS PROFICIÊNCIAS


Ano ProficiênciaNota média
padronizada (N)
Taxa de
aprovação (T)
IDEB (N×T)
MAT. PORT.
2005 169,56173,474,360,9033,9
2007 185,23172,744,640,9854,6
2009 201,44184,575,260,9675,1
2011 207,58199,795,560,9465,2
2013 239,67229,676,710,9956,7
2015 219,04218,266,111,0006,1
2017 242,42235,456,871,0006,9
2019 238,98241,166,911,0006,9


sábado, 4 de julho de 2020

Quiz Por descritor - PORT. (3ª SERIE - E. M.)

Quiz - preparatório para a Prova SAEB



Os quizes tem como fonte a internet, como por exemplo: MEC, CAED-JF, SEAPE - AC, SADEAM - AM, SAEPI - PI, SPAECE - CE, SAEPE - PE, PAEBE - ES, SABE - BA, PROEB - MG, SAERJ - RJ, SAEGO - GO, PROMOVER - MS, SAEMS - MS, SAERS - RS, Avalia BH, SAVEAL - AL, Simave, Prova Rio, Prova da cidade - SP, projeto con(seguir)-DC, Projeto salto-TO, Saresp - SP, Matriz de Referência de Língua Portuguesa (descritores), Guia de Elaboração de Itens - Matemática e concursos públicos, entre outros.

QUIZ POR DESCRITOR - PORTUGUÊS - 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO

QUIZ QUIZ
Quiz 01 Iniciar
i
D1 - Localizar informações explícitas em um texto.
Quiz 02 Iniciar
i
D2 – Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ou substituições que contribuem para a continuidade de um texto.
Quiz 03 Iniciar
i
D3 – Inferir o sentido de uma palavra ou expressão.
Quiz 04 Iniciar
i
D4 – Inferir uma informação implicíta em um texto.
Quiz 05 Iniciar
i
D5 – Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, foto etc.)
Quiz 06 Iniciar
i
D6 – Identificar o tema de um texto.
Quiz 07 Iniciar
i
D7 – Identificar a tese de um texto.
Quiz 08 Iniciar
i
D8 – Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la.
Quiz 09 Iniciar
i
D9 – Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.
Quiz 10 Iniciar
i
D10 – Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.
Quiz 11 Iniciar
i
D11 – Estabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.
Quiz 12 Iniciar
i
D12 – Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.
Quiz 13 Iniciar
i
D13 – Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.
Quiz 14 Iniciar
i
D14 – Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato.
Quiz 15 Iniciar
i
D15 – Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por conjunções, advérbios etc.
Quiz 16 Iniciar
i
D16 – Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.
Quiz 17 Iniciar
i
D17 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações.
Quiz 18 Iniciar
i
D18 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada palavra ou expressão.
Quiz 19 Iniciar
i
D19 – Reconhecer o efeito decorrente da exploração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos.
Quiz 20 Iniciar
i
D20 – Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do mesmo tema em função das condições em que ele foi produzido e daquelas em que será recebido.
Quiz 21 Iniciar
i
D21 – Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema.


    Prof. Warles


(Atualizado em 23 de Julho 2020 )

sexta-feira, 3 de julho de 2020

D21 - Quiz por descritor - Port. 3ª Série

Quiz D21: PORTUGUÊS - ENSINO MÉDIO
D21: PORTUGUÊS - 3º Série - Ensino Médio

D21: Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema.

01
(SEDUC-GO).

Leia o texto e, a seguir, responda.

QUANDO A SEPARAÇÃO É UM TRAUMA

    A Socióloga Constance Ahrons, de Wisconsin, acompanhou por 20 anos um grupo de 173 filhos de divorciados. Ao atingir a idade adulta, o índice de problemas emocionais nesse grupo era equivalente ao dos filhos de pais casados. Mas Ahrons observou que eles "emergiam mais fortes e mais amadurecidos que a média, apesar ou talvez por causa dos divórcios e recasamentos de seus pais". (...) Outros trabalhos apontaram para conclusões semelhantes. Dave Riley, professor da universidade de Madison, dividiu os grupos de divorciados em dois: os que se tratavam civilizadamente e os que viviam em conflito. Os filhos dos primeiros iam bem na escola e eram tão saudáveis emocionalmente quanto os filhos de casais "estáveis". (...)

    Uma família unida é o ideal para uma criança, mas é possível apontar pontos positivos para os filhos de separados. "Eles amadurecem mais cedo, o que de certa forma é bom, num mundo que nos empurra para uma eterna dependência.”

REVISTA ÉPOCA, 24/1/2005, p. 61-62. Fragmento.

No texto, três pessoas posicionam-se em relação aos efeitos da separação dos pais sobre os filhos: uma socióloga, um professor e o próprio autor. Depreende-se do texto que

A
B
C
D
E


02
(SEDUC-GO)

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto I

    A nossa luta é pela democratização da propriedade da terra, cada vez mais concentrada em nosso país. Cerca de 1% de todos os proprietários controla 46% das terras. Fazemos pressão por meio da ocupação de latifúndios improdutivos e grandes propriedades, que não cumprem a função social, como determina a Constituição de 1988. Também ocupamos as fazendas que têm origem na grilagem de terras públicas.

Texto II

    O pequeno proprietário rural é igual a um pequeno proprietário de loja: quanto menor o negócio, mais difícil de manter, pois tem de ser produtivo e os encargos são difíceis de arcar. Sou a favor de propriedades produtivas e sustentáveis e que gerem empregos. Apoiar uma empresa produtiva que gere emprego é muito mais barato e gera muito mais do que apoiar a reforma agrária.

Disponível em: http://exercicios.mundoeducacao .bol.uol.com.br/exercicios -geografia/exercicios->. Acesso em: 10 nov. 2016 (adaptado).

As opiniões dos autores do texto I e II em relação à reforma agrária são

A
B
C
D
E


03
(SEDUC-GO).

Leia os textos abaixo e, a seguir, responda.

Texto 1

Livros de autoajuda podem aumentar a motivação.

Marina Oliveira e Thaís Macena

    Fenômenos editoriais há alguns anos, os livros de autoajuda continuam conquistando fãs, apesar de também enfrentarem muita desconfiança e nariz torcido por parte do público. A variedade de temas é imensa: há obras para quem precisa vencer a depressão, para quem quer buscar a fé, aprender a lidar com pessoas difíceis, alcançar a tão sonhada prosperidade, salvar uma relação e até educar os filhos. Mas todos têm algo em comum: o propósito de fazer do leitor uma pessoa mais feliz.

    "Os livros de autoajuda muitas vezes conseguem colocar em palavras o que o leitor sente, mas não sabe definir. Eles ajudam a nomear o que a pessoa percebe apenas como um incômodo. E isso já é meio caminho andado para a resolução do problema", afirma o filósofo Jorge Claudio Ribeiro, professor da PUC de São Paulo. No entanto, o conteúdo só será realmente eficiente se estiver alinhado à busca pessoal e ao momento de vida de quem lê. Assim como os remédios receitados pelo médico, um título recomendado por um amigo pode não servir a você.

Disponível em: http://mulher.uol.com.br/comportamento /noticias/redacao/2013/02/18/ livros-de-autoajuda. Acesso em: 18/02/2013.

Texto 2

O direito à infelicidade

João Pereira Coutinho

    Os manuais de autoajuda são exemplos de tirania. De pequenas tiranias consumidas por escravos dóceis e fiéis que acreditam em dois equívocos. O primeiro é conhecido: não existe manual de autoajuda que não apresente o infortúnio como um elemento estranho à condição humana. A tristeza é uma anormalidade, dizem. O fracasso não existe e, quando existe, deve ser imediatamente apagado, ordenam. Na sapiência dos manuais, a infelicidade não é um fato; é uma vergonha e uma proibição. O que implica o seu inverso: se a infelicidade é uma proibição, a felicidade é obrigatória por natureza. Obrigatória e radicalmente individual. Ela não depende da sorte, da contingência e da ação de terceiros: daqueles que fazem, e tantas vezes desfazem, o que somos e não somos. Depende, exclusiva, e infantilmente, de nós.

COUTINHO, João Pereira. O direito à infelicidade. Folha de S. Paulo, São Paulo, 30 ago. 2006, p. E2.

A respeito dos livros de autoajuda, as opiniões dos autores dos dois textos acima são

A
B
C
D
E


04
(SAERJ).

Leia o texto a seguir.

Amor a distância pode dar certo?

   Nem sempre o dia a dia torna um relacionamento melhor. Sou pela qualidade do tempo junto. Moro em São Paulo, namoro um carioca e nos vemos a cada quinze dias. E é sempre ótimo. Muita gente fala que ele deve sair bastante no Rio, paquerar, mas não penso nisso. Se quiser ficar com outra, vai ficar de qualquer jeito.

(Bia, 26 anos, estudante).

    Romance promissor exige investimento diário, que só se consegue com a convivência. Não dá para criar um projeto de vida em comum sem contato olho no olho, e falo por experiência própria.

(Sílvio, 35 anos, jornalista.)

Disponível em: www.terra.com.br/forum. Acesso em: 16 set. 2019.

Nos dois depoimentos, temos duas opiniões

A
B
C
D
E


05
(SAEPE).

Leia os textos abaixo.

Texto 1

    [...] Dizer que o novo acordo ortográfico é contra o idioma português é algo totalmente errado, a meu ver, dado que a Língua Portuguesa tem vindo a evoluir ao longo dos anos, não é uma língua morta. É impensável para os órgãos de comunicação social manter a escrita "antiga". O maior atentado é mesmo nem saber escrever com o atual idioma português. [...]

David Silva

Texto 2

    Eu não sou contra a evolução da Língua Portuguesa. Sou contra este acordo ortográfico a partir do momento que a nossa língua nativa é alterada por causa de outros países lusófonos, o que é ridículo. Acho completamente antipátria.

    Quem concorda com o acordo ortográfico tem as suas razões, mas eu pessoalmente não vou alterar a minha ortografia. Só sinto pena e tristeza quando falam no novo ortográfico.

    Diogo

Disponível em: http://www.criticamentefalando. com/2010/20/artigo2286# Acesso em: 25 fev. 2011. Fragmento. Adaptado: Reforma Ortográfica.

Quanto ao novo acordo ortográfico, esses dois textos apresentam posições

A
B
C
D
E


06
(SAEP).

Leia os textos abaixo.

Texto 1

Novo acordo ortográfico

    [...] Dizer que o novo acordo ortográfico é contra o idioma português é algo totalmente errado, a meu ver, dado que a Língua Portuguesa tem vindo a evoluir ao longo dos anos, não é uma língua morta. É impensável para os órgãos de comunicação social manter a escrita "antiga". O maior atentado é mesmo nem saber escrever com o atual idioma português. [...]

David Silva

Texto 2

    Eu não sou contra a evolução da Língua Portuguesa. Sou contra este acordo ortográfico a partir do momento que a nossa língua nativa é alterada por causa de outros países lusófonos, o que é ridículo. Acho completamente antipátria.

    Quem concorda com o acordo ortográfico tem as suas razões, mas eu pessoalmente não vou alterar a minha ortografia. Só sinto pena e tristeza quando falam no novo ortográfico.

Diogo

Disponível em: http://www.criticamentefalando .com/2010/20/artigo2286# Acesso em: 25 fev. 2011. Fragmento. Adaptado: Reforma Ortográfica.

Quanto ao novo acordo ortográfico, esses dois textos apresentam posições

A
B
C
D
E


07
(SAEPE).

Leia os textos abaixo.

Texto 1

    Estamos vendo a consolidação de um grande diretor. Estamos vendo DiCaprio em sua melhor atuação na carreira. Isso não é pouco! [...] Elenco inspirado, forte, físico. [...] Vá ao cinema e, enquanto admira o belo trabalho de fotografia, [...] entregue-se por inteiro. [...] “O Regresso” vai te dar a opção de escolher o que é o bem e o que é o mal. [...]

George F.

Texto 2

    Muito chato! Filme sem emoção, monótono e sem nexo em muitas partes. [...] Não vale a pena assistir. Um dos piores filmes que já assisti. Me desculpem os experts em cinema, mas não passa sentimento nenhum na trama. A fotografia é linda, mas só isso!

Neide Santos

Disponível em: http://www.adorocinema. com/filmes/filme-182266/>. Acesso em: 25 fev. 2016. Fragmento. *Mantida a ortografia original dos textos.

Em relação ao filme “O Regresso”, os autores desses textos

A
B
C
D
E


08
(SAEPE).

Leia os textos abaixo.

Antena de celular faz mal à saúde?

Texto 1

    A exposição permanente às radiações eletromagnéticas pode causar cefaleia, insônia e até alterações cardiovasculares. A Organização Mundial da Saúde ainda não declarou qual a distância prudente entre uma casa e uma torre de telefonia celular, mas órgãos ambientalistas adotam 300 m como uma medida segura.

José Carlos Virtuoso, professor de engenharia ambiental

Texto 2

    Não há comprovação de que a radiação das antenas de telefonia celular cause dano à saúde. A única evidência se refere à tolerância humana aos níveis de radiação eletromagnética. O problema é que não há uma fiscalização dos órgãos competentes sobre esses níveis, produzidos também por outras fontes, como antenas de rádio e TV.

Adroaldo Raizer, professor de eletromagnetismo

Casa Claudia, mar. 2004, ano 28, n. 3. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

Nesses dois textos, as opiniões emitidas pelos professores são

A
B
C
D
E


09
(BPW).

Leia os textos abaixo.

A vez da energia limpa

Texto 1

    Além das fontes alternativas de energia, deve ser enfatizada a importância da conservação de energia. Na Alemanha, o slogan “Nossa Principal Fonte de Energia — a Energia Economizada” é usado para a conscientização da população, ao lado de incentivos financeiros, como juros subsidiados para melhorar o isolamento térmico das construções. Se os desperdícios na iluminação e no condicionamento de ar fossem evitados no Brasil, a necessidade de novas usinas hidro, termo e nucleoelétricas, além das fontes alternativas, seria reduzida drasticamente.

DAGNINO, Basílio Vasconcellos. Época. São Paulo: Globo, n. 572, p. 6-7, 4 maio 2009.

Texto 2

    Há uma fonte de energia renovável e totalmente limpa que até o momento nenhum país explora: os raios. A energia contida em um único raio é suficiente para suprir necessidades mensais de energia de mais de cem pessoas, e uma tempestade típica despeja no solo uma quantidade de energia suficiente para alimentar uma cidade de 100 mil habitantes por um mês inteiro. É uma fonte de energia da qual nosso país é muito bem servido. Quanto aos riscos de trabalhar com essa fonte de energia, pode-se dizer que são tão grandes quanto os de explorar petróleo a 5.000 metros de profundidade ou gerar energia a partir da energia nuclear.

BASTOS, Silvino. Época. São Paulo: Globo, n. 572, p. 7, 4 maio 2009.

Embora tratem do mesmo tema, os Textos 1 e 2 enfocam, respectivamente,

A
B
C
D
E


10
(SAERJ).

Leia o texto abaixo.

Amor à distância pode dar certo?

    Nem sempre o dia-a-dia torna um relacionamento melhor. Sou pela qualidade do tempo junto. Moro em São Paulo, namoro um carioca e nos vemos a cada quinze dias. E é sempre ótimo. Muita gente fala que ele deve sair bastante no Rio, paquerar, mas não penso nisso. Se quiser ficar com outra, vai ficar de qualquer jeito.

Bia, 26 anos, estudante.

    Romance promissor exige investimento diário, que só se consegue com a convivência. Não dá para criar um projeto de vida em comum sem contato olho-no-olho, e falo por experiência própria.

Sílvio, 35 anos, jornalista.

www.terra.com.br/forum

Nos dois depoimentos, temos duas opiniões

A
B
C
D
E


11
(BPW).

Leia os textos a seguir e responda.

Texto I

Tio Pádua

    Tio Pádua e tia Marina moravam em Brasília. Foram um dos primeiros. Mudaram-se para lá no final dos anos 50. Quando Dirani, a filha mais velha, fez dezoito anos, ele saiu pelo Brasil afora atrás de um primo pra casar com ela. Encontrou Jairo, que morava em Marília. Estão juntos e felizes até hoje. Jairo e Dirani casaram-se em 1961. Fico pensando se os casamentos arranjados não têm mais chances de dar certo do que os desarranjados.

Ivana Arruda Leite. Tio Pádua. Internet: http://www.doidivana.zip net. Acesso em 07/01/2007.

Texto II

O casamento e o amor na Idade Média

(fragmento)

    Nos séculos IX e X, as uniões matrimoniais eram constantemente combina¬das sem o consentimento da mulher, que, na maioria das vezes, era muito jovem. Sua pouca idade era um dos motivos da falta de importância que os pais davam a sua opinião. Diziam que estavam conseguindo o melhor para ela. Essa total falta de importância dada à opinião da mulher resultava muitas vezes em raptos. Como o consentimento da mulher não era exigido, o raptor garantia o casamento e ela de¬veria permanecer ligada a ele, o que era bastante difícil, pois os homens não davam importância à fidelidade. Isso acontecia talvez principalmente pelo fato de a mulher não poder exigir nada do homem e de não haver uma conduta moral que proibisse tal ato.

Ingo Muniz Sabage. O casamento e o amor na Idade Média. Internet:http://www.milenio.com.br/ingo /ideias/hist/casament.htm>. Acesso em 07/01/2007 (com adaptações).

Sobre o “casamento arranjado”, o texto I e o texto II apresentam opiniões:

A
B
C
D
E


12
(SAEPE).

Leia os textos abaixo e responda.

Texto 1

Wall-E

    Definitivamente, Wall-E não deve ser ‘vendido’ como um filme para crianças. Não que não possa agradá-las, mas certamente é um filme mais interessante para os adultos.

    Numa animação muito bem-feita, o pequeno Wall-E mostra suas aventuras entre a solidão e o amor, e nos leva a pensar sobre os destinos da humanidade talvez muito mais próximos que os 700 anos que nos distanciam da época retratada no filme. Mesmo que não soe muito inédito ou tão profundo, é muito boa a crítica ao comportamento dos humanos (e “não humanos”) confinados numa grande espaçonave onde o que mais importa são robôs e consumo — não necessariamente nesta ordem.

    A produção é supercaprichada, o filme tem excelentes cenas (em especial as sequências que citam — e mostram — “Hello, Dolly”) e até emociona. Mas não “arrebata”. Saí do cinema muito feliz com o que vi, mas não consegui “abraçar” o filme ao ponto de inseri-lo no rol de minhas animações favoritas. Mas talvez seja necessário revê-lo para “mastigá-lo” melhor…

    De qualquer forma, fica a recomendação. Mesmo com tantas aspas e sem tantos elogios efusivos, tanto o filme quanto o Wall-E personagem merecem ser assistidos. Um belo filme.

BERESFORD, Tommy. Disponível em: http://cinemagia.wordpress. Com/2008/07/02/resenhas-wall-e/>. Acesso em: 31 nov. 2011.

Texto 2

Wall-E

    É sempre bom assistir a filmes da era do cinema mudo. Um cinema mais simples, mais expressivo, que contava sua história basicamente através de emoções, sem as pirotecnias atuais e com muita criatividade. [...] E é justamente este sentimento que Wall-E, a ousada nova produção da Pixar, traz de volta. [...] Ao longo dos anos o estúdio sempre se mostrou um passo à frente dos demais. Não apenas investiu na melhoria técnica da animação, mas também no roteiro de cada um de seus projetos. E este é seu grande diferencial: ao invés de explorar ao extremo uma mesma fórmula, a Pixar busca criar. Tudo começa a partir de uma Terra inóspita e entulhada de lixo, uma visão que já de início surpreende. Nele vive o pequeno robô Wall-E, que tem por missão compactar o lixo existente. Tendo apenas a companhia de uma barata – uma ótima aposta corajosa da Pixar. [...] Como se pode perceber, a vida de Wall-E é solitária. Até surgir Eva, um moderno robô que passa a vasculhar todo o planeta. Sempre curioso, Wall-E tenta conhecê-la. E se apaixona. Uma situação insólita por serem dois robôs os envolvidos, mas ao mesmo tempo terna e cativante. O sentimento deles não é apresentado por palavras, mas por emoções [...] A excelência da animação e os precisos movimentos de Wall-E e Eva, cuidadosamente e carinhosamente calculados, dão o tom. E nasce uma história de amor, das mais puras e singelas que o cinema produziu nos últimos anos. Resumindo, mais uma pérola da Pixar.

RUSSO, Francisco. Disponível em: http://www.adorocinema .com/colunas/wall-e-537/>. Acesso em: 31 nov. 2011. Fragmento.

Em relação à criatividade da animação do filme Wall-E, a opinião dos autores é

A
B
C
D
E






D20 - Quiz por descritor - Port. 3ª Série

Quiz D20: PORTUGUÊS - ENSINO MÉDIO
D20: PORTUGUÊS - 3º Série - Ensino Médio

D20: Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do mesmo tema em função das condições em que ele foi produzido e daquelas em que será recebido.

01
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto I

CARTA

(fragmento)

    A terra não pertence ao homem; é o homem que pertence à terra. Disso temos certeza. Todas as coisas estão interligadas, como o sangue que une uma família. Tudo está relacionado entre si. O que fere a terra fere também os filhos da terra. Não foi o homem que teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo que ele fizer à trama, a si próprio fará.

Carta do cacique Seattle ao presidente dos EUA em 1855. Texto de domínio público distribuído pela ONU.

Texto II

DICIONÁRIO DE GEOGRAFIA

    Segundo o geógrafo Milton Santos: “o espaço geográfico é a natureza modificada pelo homem através do seu trabalho”. E “o espaço se define como um conjunto de formas representativas de relações sociais do passado e do presente e por uma estrutura representada por relações sociais que estão acontecendo diante dos nossos olhos e que se manifestam através de processos e funções”.

GIOVANNETTI, G. Dicionário de Geografia. Melhoramentos, 1996.

Os dois textos diferem, essencialmente, quanto

A
B
C
D
E


02
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto I

Texto II

Meditação

    Para meditar,

    o homus modernos ocidentalis

    cruza as pernas

    deixa as costas eretas

    os braços relaxados

    concentra a atenção num

    ponto e assim imóvel

    em pensamento e ação

    liga a televisão.

Ulisses Tavares

A ideia expressão na tirinha é reforçada no poema pela ação de

A
B
C
D
E


03
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto I

Texto II

    A regra geral básica da conversação é: fala um de cada vez. Pois, na medida em que nem todos falam ao mesmo tempo (em geral um espera o outro concluir) e um só não fala o tempo todo (os falantes se alternam), é sugestivo imaginar a distribuição de turnos entre os falantes como um fator disciplinador da atividade conversacional.

Luiz Antônio Marcuschi

Comparando os dois textos, percebe-se que

A
B
C
D
E


04
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto 1

Internet é coisa do passado

    Para especialistas, humanos estarão cada vez mais integrados com tecnologia.

    Não, um futurista não é alguém que veio do futuro para nos prevenir a respeito do domínio das máquinas e o início de uma guerra sem fim. Muito pelo contrário, Tiago Mattos é multiempreendedor, educador, palestrante e formado pela Singularity University como futurista e seu trabalho é entender que tendências a tecnologia está seguindo.

    Depois da internet, segundo as discussões da Singularity, três novas revoluções em curso ditam as tendências do futuro próximo: Genética/Biotecnologia, Nanotecnologia e Robótica/Inteligência Artificial. Mattos explica que, os anos de 1980 foram transformados pela computação, os 1990 pela internet e os 2000/2010.

    viveram o advento dos sensores e da Internet das Coisas, agora, o momento já é outro.

    As interações entre os objetos e os humanos devem se intensificar e se complexificar. “Este é um processo irreversível. Se já temos smartphone, SmarTVs... as coisas ficarão cada vez mais ‘espertas’ e nós, humanos, somos apenas mais uma dessas coisas”, afirma Tiago.

Disponível em: http://super.abril.com.br/tecnologia/i nternet-e-coisa-do-passado>. Acesso em: 11 jun. 2018 (adaptado).

Texto 2

A internet em 100 anos: previsões para o futuro da rede

    Nós somos um com a rede: o transumanismo.

    É impossível discutir as implicações da internet no futuro sem pensarmos também em transumanismo. Este conceito, cada vez mais presente e importante para futuristas e filósofos que pensam no porvir fala sobre um momento em que nós conseguiremos usar a tecnologia para superar a condição humana básica, ou seja, não estamos falando aqui somente de implementos cibernéticos, mas também de biotecnologia, neurotecnologia e até mesmo nanotecnologia.

    [...]

    Em termos objetivos, os transumanistas visam ao aumento da inteligência e das capacidades humanas além do prolongamento indefinido do nosso tempo de vida através das tecnologias para eliminação do envelhecimento, visando a imortalidade. É impossível não pensar as implicações que a evolução da internet vai ter nestes avanços quando pensamos que dentro de poucos anos estaremos sendo implementados por acessórios capazes de se conectar a ela.

    [...]

Disponível em: http://www.tecmundo.com.br/internet/59 239-internet-100-anospreviso esfuturo-rede.htm>. Acesso em: 11 jun. 2018 (adaptado).

Comparando os textos 1 e 2 em relação à temática, percebe-se que eles são

A
B
C
D
E


05
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

Texto I

Disponível em http://www.radiosentinela.com.br ?preserve-ambiental-e-zoni-lancam- campanha-para-coleta-de-oleo. Acesso em 19/06/2015.

Texto II

Bola gigante de gordura e papel higiênico é removida do esgoto de Londres

A estrutura tinha 10 toneladas e 40 metros de diâmetro

    Uma estrutura enorme feita de gordura e papel higiênico congelados foi removida do esgoto de Londres. O negócio era tão pesado e gigantesco que quebrou o encanamento da região de Chelsea, causando um prejuízo de 400 mil libras. A bolota foi apelidada de 'fatberg' — mistura de iceberg com 'fat' (que, em inglês, significa gordura).

    "Vemos bloqueios feitos do mesmo material o tempo todo em residências — mas eles são do tamanho de uma bola de cricket, no máximo", afirma Stephen Hunt, o supervisor de manutenção da empresa responsável pelo esgoto da região, a Thames Water. "O encanamento está tão danificado pela gordura que precisamos substituir vários metros".

    Apesar de um fatberg dessa dimensão ser raro, as estruturas estão se tornando um problema constante nos esgotos de Londres. Isso porque a capital inglesa produz cerca de 44 milhões de litros de óleo por ano — e uma boa parte dessa substância vai pelo ralo, literalmente. Lá, encontra papel higiênico descartado pelas privadas e acontece a formação dos fatbergs. Pesquisas mostram que uma em cada cinco pessoas admite dar descarga no papel higiênico, contribuindo para a criação dessas massas. Lembrando que, além de serem péssimas para o meio ambiente, prejudicando o tratamento do esgoto, elas também aumentam as chances de que aconteçam alagamentos (não de água cristalina) nas casas.

    E vale lembrar que esse fatberg nem é o maior registrado. Em 2013, uma bola de 15 toneladas foi encontrada em Kingston e, no ano passado, trabalhadores precisaram lidar com um fatberg de 80 metros.

    Da próxima vez em que for descartar seu papel higiênico ou for jogar o óleo da cozinha pela pia, pense no monstro que você pode ajudar a criar.

Disponível em http://revistagalileu.globo.com /Ciencia/Meio-Ambiente/noticia/2015/ 04/bola-gigante-de-gordura-e-papel -higienico-e-removida-do-esgoto -de-londres.html. Acesso em 19/06/2015

Os dois textos tratam

A
B
C
D
E


06
(SEDUC-GO).

Leia os textos e, a seguir, responda.

TEXTO I

    É evidente que a vitamina D é importante — mas como obtê-la? Realmente, a vitamina D pode ser produzida naturalmente pela exposição à luz do sol, mas ela também existe em alguns alimentos comuns. Entretanto, como fonte dessa vitamina, certos alimentos são melhores do que outros. Alguns possuem uma quantidade significativa de vitamina D, naturalmente, e são alimentos que talvez você não queira exagerar: manteiga, nata, gema de ovo e fígado.

Disponível em: http://www.vestibulandoweb.com.br/enem/ prova-enem-amarela-2013-2dia.pdf>. Acesso em: 15 maio 2017.

TEXTO II

    Todos nós sabemos que a vitamina D (colecalciferol) é crucial para sua saúde. Mas a vitamina D é realmente uma vitamina? Está presente nas comidas que os humanos normalmente consomem? Embora exista em algum percentual na gordura do peixe, a vitamina D não está em nossas dietas, a não ser que os humanos artificialmente incrementem um produto alimentar, como o leite enriquecido com vitamina D. A natureza planejou que você a produzisse em sua pele, e não a colocasse direto em sua boca.

    Então, seria a vitamina D realmente uma vitamina?

Disponível em: http://www.vestibulandoweb.com.br/enem /prova-enem-amarela-2013-2dia.pdf>. Acesso em: 15 maio 2017.

Comparando os dois textos, constata-se que o Texto II contrapõe-se ao I por

A
B
C
D
E


07
(SAEPE).

Leia os textos abaixo e responda.

Texto 1

Gregos estão em estado de alerta

    ATENAS. O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, disse ontem que a sociedade do país está a ponto de desintegrar devido ao endividamento, ao desemprego e ao extremismo criado pela crise da dívida pública. [...]

    Ele afirmou que o momento econômico é o maior desafio à democracia grega e destacou o risco crescente provocado pela alta do desemprego no país. “Por causa das medidas de austeridade os gregos perderam em cinco anos mais de um terço de sua qualidade de vida”, disse. Devido a isso, forças radicais, como o partido neonazista Aurora Dourada, ganharam força na política nacional, o que é motivo de preocupação para o primeiro-ministro.

    Perguntado sobre a chanceler alemã, Angela Merkel, Samaras afirmou que ela sempre será bem-vinda na Grécia, mas se mostrou contrário ao ministro das Finanças, Philipp Rösler.

    [...] A chefe de Governo da Alemanha deverá apoiar o estímulo reformista do governo grego. Trata-se de uma visita normal durante a qual os principais temas de discussão serão a situação na Eurozona e as relações bilaterais entre os países.

Disponível em: http://diariodonordeste.globo. com/materia.asp?codigo=1189637>. Acesso em: 6 fev. 2012. Fragmento.

Texto 2

A crise do Euro

    A indisciplina fiscal e o descontrole das contas públicas em países da zona do euro, em particular na Grécia, arrastaram o bloco para uma crise financeira sem precedentes. Após a revelação de que os gregos maquiavam seu nível de endividamento, títulos soberanos de diversos países da zona do euro foram rebaixados pelas agências de risco, e a moeda comum caiu ao nível mais baixo em quatro anos. Para tirar a Grécia do buraco, União Europeia e FMI impõem um duro e impopular plano de austeridade, a que condicionam o socorro financeiro.

Disponível em: http://veja.abril.com.br /tema/crise-do-euro>. Acesso em: 6 fev. 2012.

Sobre a Grécia, esses textos apresentam informações

A
B
C
D
E


08
(PAEBES).

Leio os textos abaixo.

Texto 1

Olhos Verdes

    [...] Como se lê num espelho

    Pude ler nos olhos seus!

    Os olhos mostram a alma,

    Que as ondas postas em calma

    Também refletem os céus;

    Mas, ai de mim!

    Nem já sei qual fiquei sendo

    Depois que os vi! [...]

DIAS, Gonçalves. Poemas. Rio de Janeiro: Ediouro. 1997.

Texto 2

    A leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não pode prescindir da continuidade da leitura daquele (A palavra que eu digo sai do mundo que estou lendo, mas a palavra que sai do mundo que eu estou lendo vai além dele). [...] Se for capaz de escrever minha palavra estarei, de certa forma, transformando o mundo. O ato de ler o mundo implica uma leitura dentro e fora de mim. Implica na relação que eu tenho com esse mundo.

FREIRE, Paulo. Abertura do Congresso Brasileiro de Leitura. Campinas. Nov. 1981. Fragmento.

Um aspecto comum a esses dois textos é

A
B
C
D
E


09
(SAEPE).

Leia os textos abaixo e responda.

TEXTO 1

Graduação

    Para ingressar no mercado, o perito forense computacional (não se assuste, é assim que um caçador de hackers é chamado oficialmente) precisa ter algum curso superior completo. Mas, como a profissão é nova, ainda não existem faculdades específicas. Ou seja, vale formação superior em qualquer curso. Mas, claro, algumas formações podem lhe dar conhecimentos mais adequados. Engenharia eletrônica e ciências da computação garantem boas ferramentas técnicas e direito ajuda muito na hora de produzir laudos que, em seguida, são analisados por juízes e advogados.

TEXTO 2

Onde trabalhar

    O perito tem quatro possibilidades de emprego:

    • ser contratado por uma empresa de consultoria, que é chamada quando pinta um problema em outra empresa;

    • ser perito da Polícia Federal ou Estadual, que mantém seu próprio corpo de especialistas;

    • ser autônomo e ser convocado pelo juiz de um tribunal ou por alguma pessoa ou empresa para trabalhar num caso específico;

    • trabalhar em uma empresa para fazer segurança virtual preventiva. Ou seja, proteger os sistemas antes de serem atacados por hackers.

Mundo Estranho, São Paulo: Abril, ed.48, fev. 2006, p. 22.

Comparando-se esses textos, pode-se afirmar que os dois

A
B
C
D
E


10
(SAEPE).

Leia os textos abaixo e responda.

Texto 1

Entregue elevador da prefeitura

    O prefeito de Nova Odessa e autoridades inauguraram hoje o elevador panorâmico para PNEs (Portadores de Necessidades Especiais), idosos, gestantes e pessoas com difi culdades de locomoção. Em seguida, cadeirantes usaram o elevador para conhecer o piso superior do prédio público. [...]

    O novo elevador tem capacidade de carga de 215 quilos, ou duas pessoas. A cabine tem 1,30 por 0,90 metro, porta deslizante automática de quatro folhas (abertura central), com 90 centímetros de largura, além de piso revestido por borracha sintética e botões em braile.

    “Estamos realizando uma inauguração simples, mas que tem um grande signifi cado, principalmente para os usuários do novo elevador. Acessibilidade é algo sério e nós, como servidores públicos, temos que estar atentos às obras necessárias. Com este elevador, poderemos cobrar que qualquer prédio, seja comercial ou residencial, com mais de um andar, tenha um elevador, para garantir o acesso de todos.”, disse Samartin.

    “Ter um elevador no Paço Municipal não é uma conquista apenas para os defi cientes físicos, e sim para todos que têm difi culdades de locomoção. Só nós sabemos as difi culdades que encontramos. As pessoas que andam, veem um elevador e o acham algo normal, não sabem a difi culdade que as barreiras arquitetônicas nos impõem. Para nós, um degrau com alguns centímetros já é considerado uma barreira”, disse o presidente da APNEN (Associação dos Portadores de Necessidades Especiais de Nova Odessa). [...]

Disponível em: http://www.walterbartels.com/ print_noticia.asp?id=8239>. Acesso em: 16 mar. 2012. Fragmento.

Texto 2

Disponível em http://www.cvi.org.br/cartum -porta-estreita.asp>. Acesso em: 16 mar. 2012.

A informação comum a esses dois textos é

A
B
C
D
E


11
(SARESP).

Leia os textos abaixo.

Texto I

DAS PEDRAS

    Ajuntei todas as pedras

    que vieram sobre mim.

    Levantei uma escada muito alta

    e no alto subi.

    Teci um tapete floreado

    e no sonho me perdi.

    Uma estrada,

    um leito,

    uma casa,

    um companheiro.

    Tudo de pedra.

    Entre pedras cresceu a minha poesia.

    Minha vida...

    Quebrando pedras

    e plantando flores.

    Entre pedras que me esmagavam

    Levantei a pedra rude

    dos meus versos.

(Cora Coralina, Meu livro de cordel)

Texto II

    Você acabou de ler o poema Das pedras, de Cora Coralina.

    Leia também os seguintes versos, escritos por outro poeta, Carlos Drummond de Andrade:

    No meio do caminho tinha uma pedra

    tinha uma pedra no meio do caminho

    tinha uma pedra

    no meio do caminho tinha uma pedra.

(Carlos Drummond de Andrade, Alguma poesia)

Se compararmos esses versos de Drummond aos de Cora Coralina, veremos que, nos dois poemas, foi usada a imagem da pedra para simbolizar

A
B
C
D
E


12
(SAEPE).

Leia os textos abaixo.

Texto 1

Sobre o heroísmo e seu significado na sociedade contemporânea

    Todos nós temos fascínio por pessoas que agregam à sua condição prefixos superlativos: superdesportista, megaempresário. Comuns mortais que somos, mitificamos aqueles que representam o que gostaríamos de ser em força, inteligência, beleza, generosidade, desapego.

    Nem todo mito, porém, destaca-se por feitos dignos de se tornarem roteiro para o cinema. Ações heroicas ocorrem cotidianamente, na maioria das vezes de forma anônima e silenciosa. Pais que sacrificam sonhos para dar aos filhos uma boa formação; filhos que adiam planos para tornar a velhice de seus pais menos dolorosa são singelos exemplos de heroísmo doméstico. [...]

    E por que atos heroicos nos encantam e surpreendem? Talvez porque nos mobilizemos mais com o bem do que com o mal; talvez porque os finais felizes, como nos contos de fadas, estejam em nosso DNA. Ou, quem sabe, porque estejamos tão brutalizados pela crueza da realidade, que gestos que a contrariem representem a esperança de que necessitamos para continuar acreditando em nossa humana condição.

    De todo modo, em cada um de nós mora um herói em potencial que, sem capa ou escudo mágico, pode fazer a diferença usando apenas coração e mente.

Disponível em: http://www.pucrs.br/provas/red101b1.htm>. Acesso em: 10 dez. 2014. Fragmento.

Texto 2

Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-H42KfDGRacM/ UFOhnopw7AI/AAAAAAAAA0Q/GVPvZla wcXI/s1600/tira29.gif>.Acesso em: 10 dez. 2014.

Esses textos têm em comum a referência

A
B
C
D
E