domingo, 25 de outubro de 2020

Quiz 18: PORT. - 2ª Série (Ens. Médio)

Quiz 18: PORTUGUÊS - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO
Quiz 18: PORTUGUÊS - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO

01
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

Carta ao leitor – De onde você veio

    Se você tem uns 30 anos e todos os seus antepassados tiveram seus primeiros filhos mais ou menos nessa idade, o seu bisavô viu a Primeira Guerra Mundial. A mãe dele, sua trisavó, passou a juventude no século 19. Seu tataravô, pai dela, nasceu quando a Califórnia era uma parte do México. E seu quinto avô (não existe “pentavô” na nossa língua) estava vivo quando a família real portuguesa desembarcou no Brasil. [...]

    Mas e o seu avô número 10 mil? Ele existiu. Senão, você nem estaria aqui. Mas quem pode ter sido esse cara? Bom, ele não era exatamente um “cara”. É que nessa escala de tempo a biologia se impõe sobre a história: esse seu avô número 10 mil ainda não era um ser humano moderno — um Homo sapiens para valer. Tudo indica que se tratava de um Homo heidelbergensis — nosso antepassado mais recente na linha evolutiva [...].

    Roubei de Richard Dawkins essa ideia de “avô número tal”. O britânico criou essa imagem para seu livro A Grande História da Evolução, de 2004 [...]. Mas a honra de maior obra de divulgação científica do século 21 pertence a outro título: Sapiens — Uma Breve História da Humanidade, do historiador israelense Yuval Harari. Desde que a edição internacional foi lançada, em 2014, o livro não sai das listas de mais vendidos — e ampliou de forma inédita o interesse do público pela evolução humana. Só tem um detalhe: os últimos anos foram prolíficos¹ em novas descobertas, que não entraram no livro.

    Em 2015, por exemplo, o mundo conheceu uma nova e misteriosa espécie de hominídeo, o Homo naledi. Em 2017, ficamos sabendo que o Homo sapiens é bem mais antigo do que a ciência imaginava. Essas e outras novidades estão reescrevendo a história da evolução humana. E é essa nova história que o jornalista científico Salvador Nogueira conta na reportagem principal desta edição. Boa viagem.

*Vocabulário:

¹prolíficos: produtivos.

VERSIGNASSI, Alexandre. Carta ao leitor – De onde você veio. 2017. In: Superinteressante. Disponível em: https://super.abril.com.br/blog/ alexandre-versignassi/carta-ao- leitor-de-onde-voce-veio/. Acesso em: 9 ago. 2019. Fragmento.

Nesse texto, no trecho “Tudo indica que se tratava de um Homo heidelbergensis...” (2º parágrafo), a linguagem utilizada é tipicamente

A
B
C
D
e

Nesse texto, no trecho “Tudo indica que se tratava de um Homo heidelbergensis...” (2º parágrafo), a linguagem utilizada é tipicamente científica.

Portanto, alternativa "B".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


02
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

NA FAZENDA DO VOVÔ!

    Ah! Enfim chegou o final de semana, e, mais uma vez, irei à fazenda do vovô. Amo visitá-lo, pois me divirto, me sinto livre, feliz e fico pertinho dos animais que existem por lá. Queria poder morar na fazenda com meu vovô, passar mais dias felizes assim, mas a mamãe já falou que não se acostuma com a calmaria da fazenda e que eu tirasse essa ideia da cabeça.

    Certo fim de semana, enquanto estava na fazenda tocando minha corneta, criei uma melodia tão linda, [...] tão linda, que alguns dos animais chegaram mais perto de mim para ouvir a canção. Não pensava que animais gostavam de música, mas eles gostam, sim. E por isso, todo fim de semana, quando vou à fazenda do vovô, levo minha corneta e toco para eles. É tão bom!

    — Nossa filho! Que linda canção! — Falou minha mãe certo dia.

    — Fiz essa canção para meus amigos da fazenda. — Falei.

    — Ela é muito linda. Quem são seus amigos? [...]

    — São todos esses animais. Toda vez que começo a tocar, eles chegam pertinho de mim para ouvir a canção.

    — Verdade, filho?

    — Sério, mamãe! Também fiquei surpreso no início, mas agora já estou acostumado com minha plateia.

    — Que lindo, filho, não sabia que animais gostavam de música.

    — Nem eu, mas eles gostam, sim. Os animais têm muita coisa para nos ensinar.

    — Verdade, filho, agora entendo sua felicidade quando vem para a fazenda do vovô. Realmente o que você vive aqui é algo mágico. [...]

PACHECO, Minéia. Na Fazenda do vovô. In: Minéia Pacheco. Disponível em: https://shre.ink/92vp. Acesso em: 24 jul. 2023. Adaptado para fins didáticos. Fragmento.

Entende-se desse texto que

A
B
C
D

Entende-se desse texto que a mãe ficou surpresa com o fato de o filho tocar música para os animais.

Portanto, alternativa "A".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


03
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

Dez patinhos

    [...] A historinha é simples e bem fácil de puxar a participação dos pequenos leitores. Tudo começa com nove patinhos que juntos nadavam ao sol. À medida que o livrinho avança, cada patinho se vê envolvido com outro objeto, algo para resolver ou outra coisa para fazer. E assim vamos contando as aventuras de cada patinho: um resolveu se secar ao sol, outro prendeu o pé num chiclete e parou para resolver a situação quando fugia de um gato, um deles se escondeu num buraco, até que todos os nove, depois de um dia de estripulias, voltam para casa, mas ganham um vizinho que correu para o ninho deles. O novo amiguinho é acolhido e agora são dez patinhos no lar.

    O que existe de bom nessa história? Tudo. [...]

Disponível em: https://acesse.dev/N76Jm. Acesso em: 2 ago. 2023. Fragmento.

O trecho desse texto que apresenta uma opinião é:

A
B
C
D

O trecho desse texto que apresenta uma opinião é “A historinha é simples e bem fácil...”.

Portanto, alternativa "A".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


Leia o texto abaixo e responda as questões 04 e 05.

O Monza do meu pai, um chuveiro queimado e um dedo quebrado

    “No fim de 2008, indo de SP para BA de carro (3 dias e 2 noites), o Monza do meu pai resolveu dar pane elétrica e parou de funcionar os limpadores. Muito bem, se não estivéssemos no meio da rodovia, numa chuva torrencial. Meu pai amarrou duas cordinhas e ele e minha mãe iam puxando os limpadores até chegarmos a um hotel.

    Chegando nesse “hotel”, o lugar era beeem simples e malcuidado, com mofo pra todo lado. Quando fui tomar banho o chuveiro explodiu (kkkkk) [...]. Para completar o tour, já chegando na casa da minha avó, fechei a porta do carro no meu dedo. Quebrou, mas, como minha avó mora num vilarejo, não tinha médico, então passei a viagem toda com o dedo roxo, inchado e torto (ele é torto até hoje). Melhor viagem da minha vida! Hahahaha”.

ALEMIDA, Daniele. Disponível em: https://l1nq.com/Bq0vM. Acesso em: 22 set. 2023. Adaptado para fins didáticos.

04
(1ª P.D - 2024).

Nesse texto, as expressões “(kkkkk)” e “Hahahaha” são próprias da linguagem

A
B
C
D

Nesse texto, as expressões “(kkkkk)” e “Hahahaha” são próprias da linguagem digital.

Portanto, alternativa "B".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


05
(1ª P.D - 2024).

Nesse texto, a expressão “Hahahaha” foi usada para

A
B
C
D

Nesse texto, a expressão “Hahahaha” foi usada para indicar que a narradora faz um deboche sobre a viagem.

Portanto, alternativa "B".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


08
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

BON, Carlos Henrique Ruas. Disponível em: https://shre.ink/2YwJ. Acesso em: 25 ago. 2023. Fragmento.

Nesse texto, a repetição da palavra “comida” foi usada para

A
B
C
D

Nesse texto, a repetição da palavra “comida” foi usada para demonstrar entusiasmo.

Portanto, alternativa "A".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


07
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

Pesquisadores encontram “quantidades significativas de água” em Marte

    Marte tem sua própria versão do Grand Canyon (fissura natural resultante de constante erosão, no Arizona), e os cientistas descobriram que essa característica dramática é o lar de “quantidades significativas de água”, após uma sondagem feita por uma sonda circulando o planeta vermelho [...].

    A água está localizada abaixo da superfície do sistema de cânion e foi detectada pelo Detector de Nêutrons Epitérmicos de Resolução Fina (FREND, em inglês). Este instrumento é capaz de mapear hidrogênio a quase um metro de profundidade do solo de Marte.

    A maior parte da água no planeta vermelho está localizada nas regiões polares e permanece congelada. [...]

    “FREND revelou uma área com uma quantidade invulgarmente grande de hidrogênio no colossal sistema de cânion Valles Marineris: assumindo que o hidrogênio que vemos está ligado às moléculas de água, até 40% do material próximo à superfície nesta região parece ser água.”

    Para que você entenda a dimensão, esta área tem quase o tamanho da Holanda. Ele se sobrepõe ao Candor Chaos, uma rede de vales dentro do sistema de desfiladeiros. O instrumento FREND procura nêutrons para mapear o conteúdo de hidrogênio no solo marciano.

    “Podemos deduzir quanta água há no solo olhando os nêutrons que ele emite”, disse o coautor do estudo Alexey Malakhov, cientista sênior [...], em um comunicado. [...]

STRICKLAND, Ashley. Pesquisadores encontram “quantidades significativas de água” em Marte. In: CNN Brasil. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3tyH1AC. Acesso em: 3 mar. 2022. Fragmento.

No último parágrafo desse texto, a citação do cientista foi usada para

A
B
C
D
E

No último parágrafo desse texto, a citação do cientista foi usada para reforçar a credibilidade dos fatos apresentados.

Portanto, alternativa "E".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


08
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

A terceira margem do rio

    Nosso pai era homem cumpridor, ordeiro, positivo; e sido assim desde mocinho e menino, pelo que testemunharam as diversas sensatas pessoas, quando indaguei a informação. Do que eu mesmo me alembro, ele não figurava mais estúrdio nem mais triste do que os outros, conhecidos nossos. Só quieto. Nossa mãe era quem regia, e que ralhava no diário com a gente — minha irmã, meu irmão e eu. Mas se deu que, certo dia, nosso pai mandou fazer para si uma canoa.

    Era a sério. Encomendou a canoa especial, de pau de vinhático, pequena, mal com a tabuinha da popa, como para caber justo o remador. Mas teve de ser toda fabricada, escolhida forte e arqueada em rijo, própria para dever durar na água por uns vinte ou trinta anos. Nossa mãe jurou muito contra a idéia. Seria que, ele, [...] se ia propor agora para pescarias e caçadas? Nosso pai nada não dizia. Nossa casa, no tempo, ainda era mais próxima do rio, obra de nem quarto de légua: o rio por aí se estendendo grande, fundo, calado que sempre. Largo, de não se poder ver a forma da outra beira. E esquecer não posso, do dia em que a canoa ficou pronta.

ROSA, João Guimarães. Primeiras Estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. Fragmento. Mantida a ortografia original do texto.

Entende-se desse texto que

A
B
C
D
D

Entende-se desse texto que o pai do narrador foi embora na canoa.

Portanto, alternativa "C".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


09
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

Físicos que descobriram a massa de neutrinos levam Prêmio Nobel

    O Prêmio Nobel de Física de 2015 foi concedido a Arthur B. McDonald, 72, da Queen’s University, do Canadá, e Takaaki Kajida, 56, da Universidade de Tóquio, Japão, pela descoberta de que os neutrinos, um tipo de partícula elementar, mudam de classe e possuem massa. [...]

    Em entrevista coletiva por telefone logo após ser comunicado sobre o prêmio, McDonald afirma que ser apontado vencedor era uma “experiência assustadora”. Segundo ele, o trabalho em Sudbury não trazia uma garantia de descobrir efetivamente algo novo. “Houve um momento nesse experimento em que pudemos ver que neutrinos pareciam mudar de um tipo para o outro durante sua viagem do Sol à Terra”, contou.

    Kajita, ao conceder entrevista, disse considerar sua indicação para o prêmio “inacreditável”, apesar de ter fé na importância de seu trabalho. “Ele claramente trata de uma física que está além do Modelo Padrão”, afirmou.

Disponível em: http://migre.me/rXs0w. Acesso em: 29 out. 2015. Fragmento.

Esse texto é

A
B
C
D
D

Esse texto é uma notícia.

Portanto, alternativa "E".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


10
(1ª P.D - 2024). Leia o texto abaixo.

Errar

    Na escolinha,

    a menina,

    propícia a equívocos, disse:

    — Masculino de noiva é navio.

   

    Repreenderam, riscaram, descontaram.

   

    Mas ela estava certa.

   

    Noivados são mares

    de barcos pares.

COUTO, Mia. Poemas Escolhidos. Disponível em: https://bit.ly/3t8rOpx. Acesso em: 25 fev. 2022.

Nesse texto, no verso “— Masculino de noiva é navio.” (1ª estrofe), foi utilizado como recurso estilístico

A
B
C
D
E

Nesse texto, no verso “— Masculino de noiva é navio.” (1ª estrofe), foi utilizado como recurso estilístico a aproximação de palavras.

Portanto, alternativa "A".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


Leia o texto abaixo e responda as questões 11 e 12.

Não basta a chuva? Raios!

    O local mais seguro para se abrigar durante uma tempestade com raios é dentro de um veículo de transporte fechado, como um carro ou um ônibus. Mesmo que o raio caia diretamente sobre o veículo, a corrente elétrica não consegue penetrar em seu interior. Ela fica circulando pela lataria até se dissipar. Trata-se do efeito conhecido como “gaiola de Faraday”, descoberto pelo físico inglês Michael Faraday, no século XIX: os campos elétricos são nulos no interior de objetos eletrificados. Os aviões também são muito seguros, lembra o professor Junior: “Cada um desses grandes jatos comerciais [...] é atingido, em média, por três raios por ano. Não acontece absolutamente nada com quem está dentro [...]”. Mas é bom fazer um alerta: ficar perto de um carro ou de um pequeno avião, só que do lado de fora, durante uma tempestade é perigosíssimo. Como eles têm grande massa de material metálico, que conduz eletricidade, atraem raios — que podem afetar quem estiver nas redondezas.

    A situação em que alguém está mais suscetível a ser atingido por um raio é um campo aberto. Quando uma pessoa está num terreno vasto e descampado, torna-se o alvo perfeito para raios, por ser o ponto mais alto das imediações. Sempre que se começa a ouvir o som dos relâmpagos [...], o melhor é procurar um abrigo em um carro ou em uma construção. [...] Tomar medidas como essas não configura nenhum exagero, em especial no Brasil, onde caem 57 milhões de raios por ano — número mais alto que o de qualquer outro país.

Veja. 10 fev. 2010. Fragmento.

11
(1ª P.D - 2024).

Em relação aos cuidados para evitar ser atingido por raios, qual é o trecho que apresenta uma opinião do autor desse texto?

A
B
C
D
E

Em relação aos cuidados para evitar ser atingido por raios, o trecho que apresenta uma opinião do autor desse texto é “Tomar medidas como essas não configura nenhum exagero,...”. (2º parágrafo)

Portanto, alternativa "E".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)


12
(1ª P.D - 2024).

No trecho “Como eles têm grande massa de material metálico,...” (final do 1º parágrafo), a conjunção destacada introduz uma circunstância de

A
B
C
D
E

A conjunção destacada introduz uma circunstância de causa.

Portanto, alternativa "A".

(Créditos da resolução: Prof. Warles)




domingo, 18 de outubro de 2020

Quiz 17: PORT. - 2ª Série (Ens. Médio)

Quiz 17: PORTUGUÊS - 2ª Série - Ensino Médio
Quiz 17: PORTUGUÊS - 2ª Série - Ensino Médio

01
(MEC-CAED - ADF).

Leia o texto abaixo.

Disponível em: https://bit.ly/3z81fF1. Acesso em: 15 jul. 2022.

Infere-se desse texto que

A
B
C
D
E

    Alternativa "C".

(Créditos da resolução: ??.)


Leia o texto abaixo e responda as questões 02, 03 e 04.

O piano

    Depois de meses de espera chegou o piano de minha mãe. Foi a notícia mais importante naquele dia igual aos outros. Já mencionei que os almanaques, entre todas as informações importantes que registravam, informavam o número de pianos que havia nas cidades. Por que não o número de violões e clarinetas? Nos censos modernos, para se avaliar a qualidade de vida de uma família, são pedidas informações sobre geladeiras, máquinas de lavar roupa, telefones, computadores. Tais objetos são índices da situação econômica de uma família. Pois os pianos, naqueles tempos, eram índices de grande importância. Pianos eram instrumentos de música fina, importados de Paris. Assim, o grau de cultura de uma cidade podia ser avaliado pela quantidade de pianos que nela havia. Em Minas, Juiz de Fora era a cidade que tinha mais pianos. Murilo Mendes a chamava de “a cidade dos pianos”. Foi lá que minha mãe adolescente completou a sua cultura pianística. Daí a importância daquele dia. Boa Esperança subia em importância cultural. Um piano novo, importado de Paris, havia chegado. Na casa do Diano, filho da dona Sophia. Chamaram um marceneiro para desencaixotar o piano. O povo se aglomerou fora da casa. O marceneiro, consciente da importância daquele evento, chegou com sua caixa de ferramentas vestido de fraque¹.

*Vocabulário:

¹fraque: traje de cerimônia.

ALVES, Rubem. O velho que acordou menino. São Paulo: Planeta do Brasil, 2005. Fragmento.

02
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, no trecho “Pianos eram instrumentos de música fina...”, a palavra em destaque significa

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


03
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, qual contexto social está em evidência?

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


04
(MEC-CAED - ADF).

No início desse texto, no trecho “... que havia nas cidades.”, o termo em destaque refere-se a

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


Leia os textos abaixo e responda as questões 05, 06 e 07.

Texto 1

Entenda como as cores das paredes influenciam no ambiente

    Definir as cores das paredes da casa é, talvez, a maior das dúvidas de quem está reformando o imóvel. Isso porque as paredes são a base para a decoração, além de terem o maior efeito visual sobre todo o ambiente. Por isso, é importante saber os tons certos a serem usados, para que a satisfação de ver as paredes com as cores escolhidas se prolonguem pelo tempo em que a pintura for conservada. [...]

    Cada cor exerce uma influência sobre as pessoas que estão no ambiente e pode transmitir sensações como bem-estar, inquietação, nervosismo, calma e tranquilidade. É a chamada “psicologia das cores”, um estudo feito com base nos efeitos causados nas pessoas que compartilham do ambiente em que determinada cor é predominante. [...]

    A psicologia das cores é o estudo dos efeitos que as cores predominantes no ambiente podem causar nas pessoas. A cor tem o poder de estimular nosso cérebro de diversas maneiras diferentes e, por isso, diversos povos antigos utilizavam as cores como instrumentos para auxiliar nos processos de cura.

    [...] As cores podem, por exemplo, influenciar no desejo de compra em uma loja, ou nos hábitos alimentares em um restaurante e, ainda, contribuir para acalmar ambientes como hospitais e escolas, e isso já é comprovado cientificamente, como comprovado no livro “Psicologia das Cores”, da psicóloga e socióloga Eva Heller. Por isso, em casa, é fundamental que as cores das paredes levem em conta, além dos gostos pessoais dos moradores, a sensação a ser transmitida naquele cômodo.

Disponível em: https://bit.ly/3jdsS70. Acesso em: 6 abr. 2022. Fragmento.

Texto 2

Impressionista

    Uma ocasião,

    meu pai pintou a casa toda

    de alaranjado brilhante.

    Por muito tempo moramos numa casa,

    como ele mesmo dizia,

    constantemente amanhecendo.

PRADO, Adélia. Impressionista. In: Poesia reunida. Rio de Janeiro: Record, 2015.

05
(MEC-CAED - ADF).

Esses textos são semelhantes, pois

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


06
(MEC-CAED - ADF).

No Texto 1, no trecho “... é fundamental que as cores das paredes levem em conta,...” (4º parágrafo), a expressão destacada tem o mesmo significado de

A
B
C
D
E

    Alternativa "B".

(Créditos da resolução: ??.)


07
(MEC-CAED - ADF).

No segundo parágrafo do Texto 1, o pronome “que” faz referência à palavra

A
B
C
D
E

    Alternativa "C".

(Créditos da resolução: ??.)


Leia o texto abaixo e responda as questões 08 e 09.

Professora ganha linda homenagem de alunos ao anunciar aposentadoria

    O sentimento de gratidão é algo que não se define mesmo. A professora Sheridan Steelman é a prova disso. Ela ganhou uma homenagem linda dos alunos ao anunciar a aposentadoria, após [...] anos dando aulas.

    Sheridan começou a lecionar aos 22 anos e, desde então, tem acumulado muitos momentos com os alunos, mas com certeza, a despedida será o mais inesquecível para a educadora.

    O vídeo da despedida da “Miss Steelman”, como era chamada pelos alunos, foi compartilhado [...] e já tem mais de 6 milhões de visualizações. [...]

    A professora Sheridan contou que não esperava que tantos alunos estivessem presentes naquele momento. Para ela, era um dia comum de trabalho. Mas para os alunos, não! [...]

    A educadora percorreu toda a escola, passando pelas classes do ensino médio — as quais ela ensinava.

    Os alunos formaram um corredor de aplausos e, entre sorrisos e lágrimas, agradeciam a professora por todo o tempo de dedicação.

    “Foi tão bom ver meus alunos, foi uma coisa tão bonita”, disse Sheridan.

    Quando perguntada do que ela vai sentir mais falta após a aposentadoria, a professora de literatura não hesitou em responder que eram os alunos e os colegas “inspiradores”.

    “Todos os dias nós [meus alunos e eu] exploramos literatura juntos e tivemos uma troca maravilhosa. Vou sentir falta de ler e escrever e aprender com eles”, disse ela.

CARVALHO, Monique de. Professora ganha linda homenagem de alunos ao anunciar aposentadoria. In: Só Notícia Boa. 2022. Disponível em: https://bit.ly/3AuExbB. Acesso em: 29 jun. 2022. Fragmento.

08
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, o trecho em que há uma marca de opinião do enunciador é:

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


09
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, no trecho “... tem mais de 6 milhões...” (3º parágrafo), a forma verbal em destaque estabelece uma relação de concordância com

A
B
C
D
E

    Alternativa "E".

(Créditos da resolução: ??.)


Leia o texto abaixo e responda as questões 10, 11 e 12.

O que você realmente quer?

    [...] Hoje em dia nós somos bombardeados o tempo inteiro por uma enxurrada de informações, úteis ou não, seja pelo computador, celular, TV [...] e afins. Quer você queira ou não, todos os dias você recebe notícias, memes, [...] novidades sobre redes sociais, etc.

    Apesar de você achar que apenas “deslizou uma timeline”, o seu cérebro processa tudo aquilo sem que você sequer se dê conta. Ao fim do dia nós chegamos a um cansaço mental tão grande que nos afeta não só em níveis intelectuais, mas também físicos. Você dorme, mas não descansa; e no dia seguinte, tudo de novo. Já sentiu isso?

    Esse acúmulo de estímulos e influências diárias é coisa da nossa geração. Hoje nós temos centenas de opções para tudo, coisa que nossos avós não tinham. Quer um exemplo? Se você quiser assistir a uma série de TV, você tem todo um catálogo gigantesco [...] para escolher, [...] ou ainda pode assistir pela internet; e para escolher a série você pode pegar dicas nos diversos canais sobre filmes e séries [...].

    Muitas pessoas sentem que dizer “SIM” para alguma coisa – ler um livro, por exemplo – é dizer “NÃO” para mil outras. Isso gera uma ansiedade tremenda e uma necessidade [...] de estar na internet acompanhando em tempo real tudo que está acontecendo com outras pessoas e com o mundo. Mas isso é realmente necessário? [...]

    Não estou dizendo que é ruim ter opções nem fazendo uma crítica à tecnologia, afinal de contas, sou uma das pessoas que trabalha com isso. Entretanto, justamente pela experiência própria é que acho importante começarmos a aprender a lidar com a vida moderna de maneira mais saudável.

    É essencial que de tempos em tempos a gente pare tudo e faça uma análise de vida, avaliando tudo aquilo que acreditamos que queremos para nós, seja uma carreira, um estilo de vida, um hobby ou uma meta. [...] É preciso se perguntar: Por que eu quero isso? Por que isso vai me fazer feliz? É um sonho verdadeiramente seu ou uma projeção externa?

    No mundo moderno pode se tornar difícil saber o que realmente queremos para nós, pois não paramos para respirar e observar a nós mesmos, aos sinais que nossa mente e nosso corpo nos dão. [...]

    Vou terminar esse post sugerindo um simples exercício: sente-se à mesa, com tranquilidade e tire um momento pra você — se quiser pode até colocar uma música calma ou tomar um chá – e anote os seus desejos pra você mesmo. Faça uma lista das coisas que você gostaria de viver, ser ou ter.

CIRQUEIRA, Ju. O que você realmente quer? 2019. Disponível em: http://jucirqueira.com/. Acesso em: 29 mar. 2022. Fragmento.

10
(MEC-CAED - ADF).

Um trecho desse texto que apresenta uma opinião é:

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


11
(MEC-CAED - ADF).

Para sustentar a ideia de que pode ser difícil saber o que realmente queremos para nós no mundo moderno, a autora desse texto apresenta como argumento o trecho:

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


12
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, no trecho “É um sonho verdadeiramente seu...” (6º parágrafo), a expressão destacada foi utilizada para

A
B
C
D
E

    Alternativa "C".

(Créditos da resolução: ??.)






Quiz 16: PORT. - 2ª Série (Ens. Médio)

Quiz 16: PORTUGUÊS - 2ª Série - Ensino Médio
Quiz 16: PORTUGUÊS - 2ª Série - Ensino Médio

Leia os textos abaixo e responda as questões 01, 02, 03, 04 e 05.

Texto 1

Como será o cinema do futuro

    A técnica “motion capture” é apontada como a responsável por uma verdadeira revolução no mundo dos efeitos especiais. Registrando movimentos e expressões faciais de atores, é possível construir personagens com essas informações. Você, com certeza, já viu esta tecnologia “em ação”, em Avatar, de James Cameron, e em Os Vingadores, no Hulk, por exemplo. Mas o que vem em seguida? Existe um próximo passo ou chegamos ao topo da montanha do cinema?

    Eric Barba, responsável pelos efeitos especiais de “O Curioso Caso de Benjamin Button”, comenta que em vez dos efeitos digitais serem colocados apenas na pós-produção do filme, eles podem ser pensados desde o início. Até porque, a partir de agora, filmes que contam com efeitos especiais serão 80% digitais. O supervisor de efeitos especiais da empresa Weta Digital, Wayne Stables, acrescenta que a tecnologia deve caminhar para que os diretores sejam capazes de capturar cada vez mais informação durante a filmagem — mesmo que seja um efeito digital.

    Como assim? Ele exemplifica: ao filmar uma cena com um raio, o raio pode ser reproduzido no próprio estúdio, com a ajuda de novos equipamentos, e capturado como se realmente existisse naquele momento. Isso ajudaria o diretor a fazer escolhas mais bem informadas, planejar melhor as cenas em função do roteiro, em vez de depender de efeitos especiais puramente virtuais, que podem ter um efeito menos impactante e menos realista. [...]

GALILEU. Como será o cinema do futuro? Disponível em: http://glo.bo/3O8ROJR. Acesso em: 14 jul. 2022. Fragmento.

Texto 2

Computação Quântica: Entenda o futuro dos computadores e suas principais aplicações

    Vivemos na era da tecnologia, mas ainda há muito por vir. Nos últimos anos, grandes empresas têm dado pequenos — mas importantes passos — à frente na computação quântica, que parece revolucionar o mundo como o conhecemos. [...]

    Em um mundo binário composto por uns e zeros, os computadores quânticos seriam como o Albert Einstein da computação, com cérebros eletrônicos extraordinários capazes de concluir tarefas que seriam quase impossíveis para os computadores comuns. [...]

    Essa nova geração de supercomputadores utiliza o conhecimento da mecânica quântica — a área da física que estuda partículas atômicas e subatômicas — para superar as limitações da computação clássica. Embora, na prática, a computação quântica enfrente problemas evidentes em relação à escalabilidade e incoerência, torna possível executar várias operações simultâneas e elimina o efeito do túnel que limita a atual programação em escala nanométrica. [...]

LIMA, Bruno Ignacio. Computação Quântica: Entenda o futuro dos computadores e suas principais aplicações. 2020. In: Oficina da Net. Disponível em: https://bit.ly/3PgnvCn. Acesso em: 15 jul. 2022.

01
(MEC-CAED - ADF).

Esses textos têm em comum o fato de

A
B
C
D
E

    Alternativa "E".

(Créditos da resolução: ??.)


02
(MEC-CAED - ADF).

No Texto 1, no trecho “... que contam com efeitos especiais serão 80% digitais.” (2º parágrafo), o termo em destaque refere-se a

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


03
(MEC-CAED - ADF).

No Texto 1, no trecho “... ou chegamos ao topo da montanha do cinema?” (1º parágrafo), a expressão em destaque foi utilizada para

A
B
C
D
E

    Alternativa "B".

(Créditos da resolução: ??.)


04
(MEC-CAED - ADF).

No Texto 2, no trecho “... parece revolucionar o mundo como o conhecemos.” (1º parágrafo), a forma verbal em destaque foi utilizada para

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


05
(MEC-CAED - ADF).

Esses textos apresentam linguagem

A
B
C
D
E

    Alternativa "C".

(Créditos da resolução: ??.)


06
(MEC-CAED - ADF).

Leia o texto abaixo.

Arábia Saudita está construindo o maior prédio do mundo; 1008 metros de altura que prometem revolucionar a Engenharia e Arquitetura

    Está sendo construído na Arábia Saudita o maior prédio do mundo que “alcançará as nuvens”, com um tamanho total de 1008 metros de altura. [...]

    O maior prédio do mundo, Burj Khalifa, que conta com 828 metros, poderá perder seu cargo, isso porque já está sendo construído, na Arábia Saudita, o Jeddah Tower, que terá, no total, 200 andares e deve ultrapassar os 1.008 metros, além de consumir uma área de 515 mil m3 de concreto. Este prédio está sendo construído na segunda maior cidade da Arábia Saudita, em Gidá, e foi planejado para suportar tempestades de vento, areia e outros fenômenos naturais existentes no deserto. [...]

    O Jeddah Tower também conta com 80 mil toneladas de aço, tendo um investimento estimado de US$ 1,23 bilhão. Além dos estudos, o prédio contará com um projeto arquitetônico inédito, tendo em vista que para edifícios desta altura, os materiais e projetos tradicionais não funcionam.

    Um exemplo é a carga do vento, que para resistir, foi preciso fazer com que o design do prédio mudasse com a altura para permitir que o vento circule por todo o empreendimento e não o derrube.

    O prédio será tão alto que ultrapassará as nuvens e será um edifício misto, tendo espaço para um condomínio com um centro comercial e apartamentos para moradia, um hotel e áreas para escritórios, e a atração turística deve ocorrer no observatório com mirante, a quase 700 metros de altura.

    O conceito de sua torre lembra uma planta do deserto que brota com uma folha e com o seu crescimento surgem outras. Sendo assim, ao longo da torre há 3 recortes que são andares de estrutura única que se separam a fim de que o vento passe por eles, garantindo sua estabilidade.

   

    Elevadores do maior prédio do mundo terão velocidade de 60 km/h

   

    O prédio da Arábia Saudita também terá em seu interior 12 escadas rolantes e 59 elevadores, sendo que alguns destes terão velocidades superiores a 60 km/hora. E contará com sistemas de ar condicionado potentes, que, ao lado de vidros especiais, contribuirão com a melhoria da climatização e espalharão grande parte dos raios solares.

    Além disso, contará com sistemas contra incêndios, um sistema elétrico refrigerado, galerias de contenção que possuem sistemas hidráulicos e de eletricidade próprios, e sistemas de enfermaria e comunicação. [...]

MEDEIROS, Valdemar. Arábia Saudita está construindo o maior prédio do mundo; 1008 metros de altura que prometem revolucionar a Engenharia e Arquitetura. Disponível em: https://bityli.com/iMRqfa. Acesso em: 01 ago. 2022. Fragmento.

Nesse texto, no trecho “... a fim de que o vento passe por eles,...” (6º parágrafo), o termo destacado refere-se a

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


07
(MEC-CAED - ADF).

Leia o texto abaixo.

LEITE, Willian. Viva Intensamente #516. In: Willtirando. 2022. Disponível em: https://bit.ly/3xr2Llq. Acesso em: 7 abr. 2022.

Entende-se desse texto que o cachorro

A
B
C
D
E

    Alternativa "B".

(Créditos da resolução: ??.)


08
(MEC-CAED - ADF).

Leia o texto abaixo.

Gabriela, cravo e canela

    A paisagem mudara, a inóspita caatinga cedera lugar a terras férteis, verdes pastos, densos bosques a atravessar, rios e regatos, a chuva caindo farta. Haviam pernoitado nas vizinhanças de um alambique, plantações de cana balançando ao vento. Um trabalhador lhes dera detalhadas explicações sobre o caminho a seguir: menos de um dia de marcha e estariam em Ilhéus, a viagem de pavores terminada, uma nova vida a começar.

    — Tudo que é retirante acampa perto do porto, pros lados da estrada de ferro, no fim da feira.

    — Num vai procurar trabalho? – perguntou o [...] Fagundes.

    — É melhor esperar, não demora e logo aparece gente pra contratar. Tanto pra trabalhar nas roças de cacau quanto na cidade…

    — Também na cidade? — interessou-se Clemente, o rosto fechado, a harmônica no ombro, uma preocupação nos olhos.

    — Inhô, sim. Pra quem tem ofício: pedreiro, carpina, pintor de casa. Tão levantando tanta casa em Ilhéus que é um desperdício.

    — Só?

    — Tem ocupação também nos armazéns de cacau, nas docas.

    — Por mim – disse um sertanejo forte, de meia-idade —, vou é pras matas. Diz que um homem pode juntar dinheiro.

    — Faz tempo era assim. Hoje é mais custoso.

    [...] Clemente não tinha ofício. Labutara sempre no campo, plantar, roçar e colher era tudo o que sabia. Ademais viera com a intenção de se meter nas roças de cacau, tinha ouvido tanta história de gente chegando como ele [...] e enriquecendo naquelas terras em pouco tempo. Era o que diziam pelo sertão, a fama de Ilhéus corria mundo [...].

AMADO, Jorge. Gabriela, cravo e canela. São Paulo: Schwarcz, 2008. Fragmento.

O contexto social a que esse texto faz referência é

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


Leia o texto abaixo e responda as questões 09, 10, 11 e 12.

O homem que inventou o fundo do mar

    Nas primeiras décadas do século, ainda não existia o interesse de hoje em pesquisar os ambientes submarinos. Mas alguns visionários já sonhavam com a possibilidade de desbravar o universo de água salgada. O tenente e ex-piloto de avião da Marinha francesa Jacques-Yves Cousteau, que morreu em junho, aos 87 anos, era um visionário.

    Hoje, dá para dizer que foi Cousteau o grande inventor do fundo do mar, tal foi o seu empenho em conhecer os animais e as plantas que moram lá embaixo. Como filmou praticamente tudo o que viu, numa centena de expedições, ao longo de cinquenta anos, o desbravador francês tornou-se o maior divulgador dos oceanos que já existiu.

    Mas ele foi o inventor do fundo do mar por outro motivo: teve que inventar os seus próprios meios de passear pelo lado líquido do planeta. Em meados da década de 30, os equipamentos disponíveis eram caros, coisa para profissionais e de uso militar, fora do alcance dos amadores.

    Sua primeira grande ideia, em 1936, nasceu com os óculos de mergulho feitos de resina de conchas pelos nativos do Taiti, na Polinésia Francesa. Depois de ver pela primeira vez o fundo do mar com esse artefato, Cousteau decidiu aprimorá-lo, criando a máscara de mergulho moderna. Depois, num passo mais ousado, bolou a câmera de vídeo submarina, considerada o seu primeiro invento de fato. Mas sua obra-prima só viria em 1943: o aqualung, um tanque de ar comprido, redondo, eficiente e simples. Com ele, o escafandro foi aposentado e entrou em cena o homem-rã, o mergulhador com total liberdade de movimentos.

    Cousteau viu que não podia usar oxigênio puro no tanque, mas ar comprimido, e bolou uma válvula perfeita para controlar a saída desse ar para o pulmão do mergulhador. O resultado foi um aparelho genial, cujo desenho básico nunca teve que ser reformulado. Com ele, o francês ficou pronto para transformar o seu sonho de desvendar o oceano numa realidade para todos os homens.

SETTI, Ricardo Balbachevsky. O homem que inventou o fundo do mar. 2016. In: Superinteressante. Disponível em: https://bit.ly/3yZUBAP. Acesso em: 13 jul. 2022.

09
(MEC-CAED - ADF).

O assunto desse texto é

A
B
C
D
E

    Alternativa "D".

(Créditos da resolução: ??.)


10
(MEC-CAED - ADF).

Infere-se desse texto que Cousteau

A
B
C
D
E

    Alternativa "A".

(Créditos da resolução: ??.)


11
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, no trecho “... bolou uma válvula perfeita...” (5º parágrafo), a palavra em destaque é um exemplo de linguagem

A
B
C
D
E

    Alternativa "B".

(Créditos da resolução: ??.)


12
(MEC-CAED - ADF).

Nesse texto, há uma opinião do autor no trecho:

A
B
C
D
E

    Alternativa "C".

(Créditos da resolução: ??.)