quarta-feira, 10 de junho de 2020

D21 - Quiz por descritor - Port. 9° Ano

Quiz D21: PORTUGUÊS - ENSINO FUNDAMENTAL
D21: PORTUGUÊS - 9° ANO - ENSINO FUNDAMENTAL

D21: Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema.

01
(P.D - SEDUC-GO).

Leia os textos a seguir e responda.

Texto I

Esperança na Rio + 20

    Devemos guardar a edição 474 da PLANETA como um documento importante para mostrar a nossos filhos e netos. Estou seguro de que o nível de conscientização ecológica melhorou, e muito, desde a conferência Eco 92. [...] Parabéns pela brilhante reportagem sobre o Rio + 20.

I.S.L por e-mail Revista Planeta. Edição 476.

Texto II

Falta de Coerência

    Parabéns à PLANETA de março de 2012 pelo excelente artigo Rio + 20, o bonde da utopia mostrando como essas conferências do meio ambiente têm avançado pouco em cumprir metas verdes. Elas são necessárias, mas os governos não se esforçam para estabelecer uma agenda positiva e ampliar a criação de áreas verdes nos centros urbanos.

I.S.L por e-mail Revista Planeta. Edição 476.

Em relação aos dois textos, percebe-se que os leitores

A
B
C
D


02
(P.D - SEDUC-GO).

Leia o texto e, a seguir, responda.

De quem é a culpa pelo aquecimento global?

Camila Camilo

    Para os pesquisadores do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, a Terra está ficando mais quente e as chances da culpa ser do homem são grandes. Mais precisamente de dois terços ou mais, segundo relatório lançado em 2011. Isso porque a emissão excessiva de gases (como dióxido de carbono, metano e óxido nitroso) pelas indústrias intensifica um fenômeno natural, o efeito estufa. Graças a ele o calor dos raios solares é retido na atmosfera terrestre e a temperatura é mantida a níveis que permitem a existência de vida. O problema é quando estes gases ocorrem em excesso e retêm mais calor do que o necessário, causando o que se convencionou chamar de aquecimento global.

    Porém, esta não é uma ideia unânime. Há especialistas que acreditam que a temperatura de fato está subindo, mas não é possível precisar se as causas estão na ação humana, ou se esta mudança faz parte de um processo natural vivido pela Terra. A geógrafa Daniela de Souza Onça, por exemplo, defendeu em sua tese de doutorado na Universidade de São Paulo (USP) que o aquecimento global não existe. Para ela, o clima está em permanente transformação e suas alterações não podem ser atribuídas exclusivamente às variações das concentrações dos gases na atmosfera.

    [...]

Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/ fundamental-2/quem-culpa-pelo-aquecimento -global-682906.shtml.> Acesso em: 18 abr. 2016.

As opiniões dos pesquisadores do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e da geógrafa Daniela de Souza Onça sobre o aquecimento global são

A
B
C
D


03
(P.D - SEDUC-GO).

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.

Duas opiniões diferentes sobre um mesmo assunto

    O articulista da revista Veja, Claudio de Moura Castro, no seu artigo “Vamos de Mal a Pior?”, publicado esta semana, trata de um assunto que hoje é muito frequente, a comparação entre o mundo atual e o passado não muito recente. Nesse seu artigo, após estabelecer as comparações inevitáveis, entre o passado e o presente, conclui o seu estudo comparativo, chegando à seguinte conclusão: que em que pese os graves problemas do mundo atual, a humanidade experimenta dias melhores.

    Já o escritor e jornalista Carlos Heitor Cony, no seu artigo semanal do jornal Folha de São Paulo, “Tudo podia Ser Pior”, do dia 13/02, no caderno Ilustrada, traça um panorama um tanto quanto pessimista do mundo atual e, para exemplificar esse mundo terrível em que nós vivemos (eu, ele, você), conta um caso de um amigo seu que abandonou São Paulo e seguiu em direção ao Rio de Janeiro para fugir da pressão psicológica, do consumismo, da pressa, do imediatismo, da crueldade dos negócios do toma lá da cá, que marcam a temperatura humana da nossa maior cidade. Concluindo esse seu artigo, Carlos Heitor Cony nos conta uma triste história de um seu amigo, que, num momento de lucidez, meteu uma bala na cabeça, não quebrou a cabeça, mas quebrou a sua cara, pois a bala resvalou e ele ficou apenas ferido, doido e vivo contra a sua vontade.

    Sou obrigado a concordar em parte com que escreveu Claudio de Moura Castro, pois é inegável que, em alguns aspectos, o mundo evoluiu da barbárie para a civilização, mas acontece que, a partir das últimas décadas do século XX e dos primeiros anos do século XXI, o mundo começou a regredir.

    Tomemos, como exemplo, as perdas de direitos trabalhistas, conquistados a duras penas pelo trabalhador através da organização sindical (sindicato), que hoje não passa de abrigo para sindicalistas pelegos e para compor um cenário de democracia plena. A violência é outro dado assustador, com as pessoas vivendo nas grandes cidades, como se estivessem morando numa Selva de Pedra, com o bicho homem sendo o algoz, carrasco do próprio homem.

    Só para ficarmos num exemplo recente, a tentativa de Hugo Chavez em se eternizar no poder na Venezuela. Já disse e repito: reeleição e eleição ilimitada é um tipo de ditadura disfarçada. Na Venezuela, os outros poderes que legitimam uma democracia foram praticamente eliminados.

Disponível em:http://www.portalaz.com.br/noticia/geral/130614. Acesso em: 01/04/2015.

No texto, as opiniões de Claudio de Moura Castro e de Carlos Heitor Cony em relação à comparação do mundo atual e o passado não muito recente são

A
B
C
D


04
(P.D - SEDUC-GO).

Leia os textos abaixo e, a seguir, responda.

Limites ao fumo

Texto I

    "Países desenvolvidos estão tentando limitar o fumo até no meio da rua, pois isso afeta os não fumantes.Mas no Rio de Janeiro nem as leis que proíbem o fumo em Shopping Centers e supermercados ( até nas seções de hortifruti) são respeitadas, obrigando quem não fuma ao convívio com essa poluição.Parte da responsabilidade da desobediência deve ser creditada aos donos dos estabelecimentos,que não orientam clientes e funcionários".

Disponível em http://blog-institutoauxiliadora.blogspot. com.br/2012/03/aula-3-carta-do-leitor.html. MARCOS DE LUCA ROTHEN. (por e-mail,( 13/11),Niteroi, Rio de Janeiro.Acesso em 24/03/2014.

Texto II

    "A proposta de incluir no Código de Trânsito a proibição de dirigir fumando só pode ser mais uma tentativa de obter mais dinheiro com multas.Dirijo a quase 30 anos e nunca fui responsável por uma batida. Muitas vezes o cigarro é que mantém o motorista desperto, principalmente quando dirigindo em estrada. Em vez de propor tal absurdo digno de colégio interno, por que não se cuida de meios ou de solução para desenvolver o país".

Disponível em http://blog-institutoauxiliadora.blogspot. com.br/2012/03/aula-3-carta-do-leitor.. CARLOS ROCQUE DA MOTTA (por e-mail,14/ 11),Rio.Acesso em 24/03/2014.

Nesses textos, em relação à proibição do uso do cigarro, as opiniões expressas são

A
B
C
D


05
(P.D - SEDUC-GO).

Leia os textos para responder a questão abaixo:

Texto 1

Mapa Da Devastação

    A organização não-governamental SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais terminaram mais uma etapa do mapeamento da Mata Atlântica (www.sosmataatlantica.org.br). O estudo iniciado em 1990 usa imagens de satélite para apontar o que restou da floresta que já ocupou 1,3 milhão de km2, ou 15% do território brasileiro. O atlas mostra que o Rio de Janeiro continua o campeão da motosserra. Nos últimos 15 anos, sua média anual de desmatamento mais do que dobrou.

Revista Isto É – nº 1648 – 02-05-2001 São Paulo – Ed. Três.

Texto 2

Há qualquer coisa no ar do Rio, além de favelas

    Nem só as favelas brotam nos morros cariocas. As encostas cada vez mais povoadas no Rio de Janeiro disfarçam o avanço do reflorestamento na crista das serras, que espalha cerca de 2 milhões de mudas nativas da Mata Atlântica em espaço equivalente a 1.800 gramados do Maracanã. O replantio começou há 13 anos, para conter vertentes ameaçadas de desmoronamento. Fez mais do que isso. Mudou a paisagem. Vista do alto, ângulo que não faz parte do cotidiano de seus habitantes, a cidade aninha-se agora em colinas coroadas por labirintos verdes, formando desenhos em curva de nível, como cafezais.

Revista Época – nº 83. 20-12-1999. Rio de Janeiro – Ed. Globo. p. 9.

Uma declaração do segundo texto que CONTRADIZ o primeiro é

A
B
C
D


06
(BPW).

Leia os textos para responder a questão abaixo:

A moda e a publicidade

Ana Sánchez de la Nieta

    [...]

    Se antes os ídolos da juventude eram os desportistas e os atores de cinema, agora são as modelos. [...]. Se, no passado, as mulheres queriam presidir Bancos, dirigir empresas ou pilotar aviões, hoje muitas só sonham em desfilar pela passarela e ser capa da "Vogue".

    A vida de modelo apresenta-se para muitas adolescentes como o cúmulo da felicidade: beleza, fama, êxito e dinheiro. [...]

    [...] Os aspectos relacionados com o físico são engrandecidos. Esta é uma constante da chamada civilização da imagem, imperante na atualidade.[...] O tipo de atração que hoje impera é o de uma magreza extrema. Esta é a causa principal de uma enfermidade que ganha cada vez mais importância na adolescência: a anorexia, uma perturbação psíquica que leva a uma distorção, a uma falsa percepção de si mesmo. Na maioria dos casos, esta enfermidade costuma começar com o desejo de emagrecer. Se alguém se julga gordo sente-se rejeitado por esta razão. Pouco a pouco deixa de ingerir alimentos e perde peso. No entanto, a pessoa continua a considerar-se gorda, persiste a insegurança e começa a sentir-se incapaz de comer. Esta enfermidade leva a desequilíbrios psíquicos que podem acompanhar a pessoa para o resto da sua vida e em não raras ocasiões provoca a morte.

Fonte: http://www.portaldafamilia.org/artigos/artigo346.shtml

Texto II

In CEREJA, William Roberto. Português: linguagens, 9º. Ano. São Paulo: Atual, 2006.

Comparando os dois textos, pode-se dizer que tratam do mesmo tema, porém

A
B
C
D


07
(SAEP).

Leia os textos a seguir e responda.

Texto I

"Coleira" é necessária para alguns IÇAMI TIBA

    [...]

    Quem vai dizer se tem de haver um controle ou não é a própria vida que o adolescente leva nesse processo de "segundo parto" — porque a adolescência é o segundo parto para ganhar a autonomia comportamental.

    Agora, uma vez que ele não se mostre competente para ditar os próprios rumos e, em vez de ir à escola fica no bar da esquina, o controle é necessário.

    Nesse contexto, aparelhos rastreadores capazes de deixar os filhos localizáveis o tempo todo, que chamo de "coleira virtual", são bastante viáveis.

    Esses jovens que precisam de controle não tomam as medidas de proteção necessárias e acabam se expondo a todo o tipo de perigo. Em vez de manter a família informada, simplesmente desaparecem. Os pais têm de impor limites: se largar o celular em qualquer lugar, então não merece sair.

    Nesse ponto, tem de ser um pouco mais radical, porque alguns adolescentes transcendem os limites, e os pais só vão saber na hora de tirá-los, na melhor das hipóteses, da delegacia.

    Assim como há jovens que podem ir para a "balada" sem maiores preocupações, existem outros que precisam, sim, dessa "coleira virtual".

TIBA, Içami. “Coleira” é necessária para alguns. Folha de São Paulo. Último acesso:19/09/2013.

Texto II

Trocamos educação por tecnologia?

    [...]

    O controle é eficiente para acalmar as aflições dos pais. É eficiente, ainda, para provocar efeitos colaterais dos mais indesejáveis, e outros riscos. Vejamos.

    Em primeiro lugar, se tem quem controle o jovem, por que haveria ele de se responsabilizar pelo autocontrole? Mais fácil deixar para os pais essa tarefa difícil já que eles assim o desejam. Em segundo, tem a dificuldade da construção da privacidade. E sem privacidade, não há intimidade. E tem mais, ainda: se os pais não acreditam que o filho seja capaz de avaliar situações de risco, de se proteger, de caminhar com as próprias pernas, por que ele mesmo acreditaria?

    Pensando bem, é uma bobagem preocupar-se com isso. Os jovens sempre têm respostas inteligentes para propostas medíocres. Eles encontrarão um jeito de burlar o dispositivo. Não são eles os melhores no uso da tecnologia?

SAYÃO, Rosely. Trocamos educação por tecnologia? Folha de São Paulo. Último acesso:19/09/2013.

Ao compararmos os dois textos constatamos que

A
B
C
D


08
(Reforço digital - RJ).

Leia os textos a seguir e responda.

TEXTO 1

    As denominadas cotas raciais são criações artificiais para beneficiar determinados grupos em detrimento da maioria, sendo, portanto, incoerentes e ilógicas. A falta de sentido já começa na sua denominação. Como se definem as raças entre os seres humanos? Usa-se algum critério da zoologia, a exemplo dos animais? Qual o critério objetivo para classificar quem é preto ou branco? E os mestiços, que são a maioria da população brasileira, como são classificados? Por porcentagem das cores em cada um? Os tribunais raciais de algumas universidades públicas, então, chegam ao cúmulo do absurdo: classificam as pessoas por raças somente pelo olhar da fotografia!

ACSIT (por e-mail, 04/06/09.)

Vocabulário: em detrimento – em prejuízo

TEXTO 2

    A todos os que criticam o sistema de cotas raciais, antes de tudo deveriam identificar a sua raça, para atestar se passaram por todo o tipo de preconceito por que passam os negros até hoje neste país, e só quem é negro sabe e sente. Parabéns, Elio Gaspari, pelo artigo que desmistifica toda a argumentação anticotas. Esse, sim, um branco de “alma negra”. Alma desprovida de preconceitos, movida pelo amor e pela vontade de ocupar os espaços da sociedade, que hoje são negados por não se ter a escolaridade necessária.

LHDS (por e-mail, 05/06/09.) O Globo. Cartas dos Leitores, 07 de junho de 2009.

Em relação aos textos 1 e 2, pode-se afirmar que

A
B
C
D


09
(Ubajara – CE).

Leia os textos a seguir e responda.

Texto I

Mapa da devastação

Revista Isto É

    A organização não-governamental SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais terminaram mais uma etapa do mapeamento da Mata Atlântica. O estudo iniciado em 1990 usa imagens de satélite para apontar o que restou da floresta que já ocupou 1,3 milhões de km², ou 15% do território brasileiro. O atlas mostra que o Rio de Janeiro continua o campeão da motosserra. Nos últimos 15 anos, sua média anual de desmatamento mais do que dobrou.

Texto II:

Há qualquer coisa no ar do Rio além das favelas

Revista Época

    Nem só as favelas brotam nos morros cariocas. As encostas cada vez mais povoadas no Rio de Janeiro disfarçam o avanço do reflorestamento nas cristas das serras, que espalha cerca de 2 milhões de mudas nativas da Mata Atlântica em espaço equivalente a 1.800 gramados do Maracanã. O replantio começou há 13 anos, para conter vertentes ameaçadas de desmoronamentos. Fez mais do que isso. Mudou a paisagem. Vista do alto, ângulo que não faz parte do cotidiano de seus habitantes, a cidade aninha-se agora em colinas coroadas por labirintos verdes, formando desenhos em curva de nível, como cafezais.

Com base nas idéias dos textos, podemos dizer:

A
B
C
D


10
(SAERS).

Leia os textos abaixo e responda.

Horas a mais, horas a menos

    Está em tramitação no Senado, o projeto de Emenda Constitucional que propõe a redução da jornada de trabalho das atuais 44 horas para 40 horas semanais.

Texto 1

    A Central Única de Trabalhadores e a Força Sindical estimam a geração de 3 milhões de postos de trabalho a partir da alteração da legislação. Para o professor de Sociologia da Unicamp, Ricardo Antunes, o projeto ampliaria as oportunidades de quem ainda não conseguiu emprego formal.

Texto 2

    O professor José Pastori disse ao portal GI que “a redução da jornada de trabalho pode acelerar a automatização das linhas de produção e provocar demissões”.

Revista Semana. Ano 2, n. 24. 26 de junho de 2008. p. 34. Adaptado.

Em relação à redução da jornada de trabalho, os dois textos apresentam opiniões

A
B
C
D


11
(BPW).

Leia os textos abaixo.

Texto 1

O melhor emprego do mundo

    Quem nunca pensou em abandonar a rotina de trabalho desgastante, desistir de encarar o trânsito diário e se mudar dos centros urbanos para viver e trabalhar com tranquilidade em uma ilha paradisíaca? O emprego dos sonhos existe e foi anunciado nesta terça-feira pelo estado de Queensland, na Austrália. Os interessados em ocupar a vaga disponível no “melhor trabalho do mundo” poderão se candidatar para se tornar o zelador de uma ilha australiana.

    O local de trabalho será a ilha Hamilton, uma das 600 que formam a Grande Barreira de Corais. O contrato do empregado prevê um salário de 105.000 dólares por seis meses, o equivalente a cerca de 20.000 dólares por mês. Além disso, o novo funcionário também receberá “vale transporte”: passagens aéreas gratuitas para poder viajar a partir de seu país de origem.

    Em contrapartida, o zelador da ilha paradisíaca terá que coletar correspondências, passear pelas areias brancas, alimentar tartarugas marinhas e peixes, “talvez limpar piscinas” e observar o mergulho das baleias. Outra responsabilidade do novo funcionário será fazer posts diários em um blog, incluindo fotos e vídeos mostrando como foi o dia.

    O novo empregado não precisará se preocupar com suas acomodações. O governo australiano disponibilizará uma casa com três quartos e sacadas com vista para o mar, além de um buggy para transporte na ilha. [...]

    Segundo o premiê, a oferta do “melhor emprego do mundo” visa estimular o turismo na ilha, que foi afetado pela crise financeira mundial.

Disponível em: http://veja.abril.com.br/noticia/internacional /melhor-emprego-mundo-414063.shtml>. Acesso em: 24 mar. 2010.

Texto 2

Procura-se

    Um emprego legal, em jornalismo (se é que isso é possível). Que me garanta o leite da criança e que me dê a chance de ver meu filho uma vez por dia.

    Em contrapartida, conto boas piadas durante o expediente, sei fazer um café razoável e escrevo decentemente.

    Alguém me contrata? Alguém me dá freela?

    Alguém me pede um café? Isso é sério. Juro.

Disponível em: http://3.bp.blogspot.com/Snteg H0hdCI/classificados_emprego.jpg>. Acesso em: 24 mar. 2010.

Sobre o que seria um bom emprego, esses textos apresentam opiniões

A
B
C
D


12
(SAEPI).

Leia o texto abaixo.

vc tb gosta d escrever assim??!?!

    Algumas pessoas sentem arrepios de pavor, quando leem, na Internet ou em mensagens de celular, aqueles textos caracterizados por abreviações gráficas — a exemplo de cmg (comigo), 9dad (novidade) e naum (não) — e onomatopeias, como hahahha para designar gargalhada. Trata-se do miguxês*, uma variação da Língua Portuguesa que virou mania entre os adolescentes. *O miguxês é uma corruptela da palavra amiguxo, ou seja, amiguinho.

Texto 1

    Beverly Plester, professora de psicologia da Universidade de Coventry, na Inglaterra, depois de acompanhar os hábitos de 88 estudantes de 10 a 12 anos, concluiu que esse, digamos, estilo de escrita, em vez de emburrecer, pode até melhorar as habilidades linguísticas. Para Plester, tais abreviações fonéticas são positivas porque possibilitam uma forma de envolvimento voluntário com a linguagem escrita motivada pela diversão:

    “Quanto mais experiência uma criança tem com o mundo da escrita e quanto melhor é seu conhecimento dos fonemas, mais forte é sua habilidade de ler e escrever. E, claro, nos damos melhor nas atividades que fazemos por diversão”.

    David Crystal, professor de linguística da Universidade de Wales, chama isso de pânico moral em seu livro Txtng — Gr8Db8 (“Texting — o Grande Debate”), ainda sem versão em Português. Para o acadêmico, não há provas de que as novas maneiras de se comunicar por torpedos ou por linguagem abreviada que se usa na Internet estejam detonando o inglês.

Texto 2

    Nem todo mundo concorda com o raciocínio de Beverly. Para o radialista e apresentador de TV inglês John Humphrys, os adeptos das abreviações e onomatopeias são verdadeiros vândalos gramaticais. “Eles estão pilhando nossa pontuação, brutalizando nossas sentenças, violando nosso vocabulário. E precisam ser impedidos.”

Tiraboschi, Juliana. Galileu. Globo. abr. 2009, 213 ed. p. 16. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

Nesses textos, as opiniões sobre “os textos caracterizados por abreviações gráficas usados na Internet e nas mensagens de celular” são

A
B
C
D






Nenhum comentário:

Postar um comentário