Meus seguidores

quarta-feira, 1 de março de 2017

Quiz 03: PORT. - 3ª Série (Ens. Médio)

Quiz 03: PORTUGUÊS - 3ª Série (Ens. Médio)
Quiz 03: PORTUGUÊS - 3ª Série (Ens. Médio)

1. (SAEPE). Leia o texto abaixo.

As rãs assustadas com a batalha dos touros

    Quando os poderosos brigam, os fracos acabam por sofrer.

    Uma rã, assistindo de seu pântano a um combate entre alguns touros, lamentava-se:

    – Ai de nós! Que terrível destruição nos ameaça!

    Uma outra rã perguntou por que ela dizia tal coisa, se os touros lutavam pelo governo do rebanho e passavam suas vidas tão longe daquele pântano onde viviam.

    – Sim, eles moram longe; disse a rã – são de uma espécie diferente da nossa.

    Ainda assim, os que perderem a luta pela soberania do prado fugirão, procurando esconderijos secretos nos pântanos, e seremos pisadas e esmagadas por suas patas poderosas. Portanto, naquela fúria que eles demonstram está em jogo a nossa segurança.

Fábulas do mundo inteiro. Círculo do Livro, s/d.

Nesse texto, pode-se concluir que a primeira rã é


2. (SAEPE). Leia o texto abaixo.

QUINO. Mafalda. http://clubedamafalda.blogspot.com/. Acesso em: 08/06/2008.

Nesse texto, o efeito de humor é obtido pela


3. (SAEPE). Leia o texto abaixo.

DICAS DE CINEMA

Rosely Morena Porto

Mentes Perigosas.

Direção: John N. Smith. Buena Vista International

Pictures / Jerry Bruckheimer Films, 1995.

    O filme baseia-se nas memórias de Louanne Johnson, ex-fuzileira naval que abandona a carreira militar para lecionar em uma escola de periferia. Apesar de sua experiência e treinamento, ela precisa recorrer a métodos de ensino pouco convencionais para conquistar seus estudantes rebeldes. Assim, ela os ajuda a perceber a importância do conhecimento e da educação para cada indivíduo em sociedade.

GV Executivo. V. 6, N.5, P. 97, SET.OUT. 2007.

Esse texto é uma


4. (SAEPE). Leia o texto abaixo e responda.

Memórias Póstumas de Brás Cubas

    “... Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis; nada menos.

    Meu pai, logo que teve aragem dos onze contos, sobressaltou-se deveras; achou que o caso excedia as raias de um capricho juvenil.

    — Dessa vez, disse ele, vais para a Europa, vais cursar uma Universidade, provavelmente Coimbra; quero-te para homem sério e não para arruador ou gatuno. E como eu fizesse um gesto de espanto:

    — Gatuno, sim senhor, não é outra coisa um fi lho que me faz isto...

    Sacou da algibeira os meus títulos de dívida, já resgatados por ele e sacudiu-mos na cara.

    — Vês, peralta? É assim que um moço deve zelar o nome dos seus? Pensas que eu e meus avós ganhamos o dinheiro em casas de jogo ou a vadiar pelas ruas?

    Pelintra! Desta vez ou tomas juízo, ou ficas sem coisa nenhuma.

    Estava furioso, mas de um furor temperado e curto. Eu ouvi-o calado, e nada opus à ordem da viagem, como de outras vezes fizera; ruminava a de levar Marcela comigo. Fui ter com ela; expus-lhe a crise e fiz-lhe a proposta. Marcela ouviu-me com os olhos no ar, sem responder logo; como insistisse, disse-me que fi cava, que não podia ir para a Europa. ...”

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. 18. ed. São Paulo: Ática. 1992, p. 44. Fragmento.

Nesse texto, há a presença de ironia quando


5. (SAEPE). Leia o texto abaixo.

Memórias Póstumas de Brás Cubas

    “... Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis; nada menos.

    Meu pai, logo que teve aragem dos onze contos, sobressaltou-se deveras; achou que o caso excedia as raias de um capricho juvenil.

    — Dessa vez, disse ele, vais para a Europa, vais cursar uma Universidade, provavelmente Coimbra; quero-te para homem sério e não para arruador ou gatuno. E como eu fizesse um gesto de espanto:

    — Gatuno, sim senhor, não é outra coisa um fi lho que me faz isto...

    Sacou da algibeira os meus títulos de dívida, já resgatados por ele e sacudiu-mos na cara.

    — Vês, peralta? É assim que um moço deve zelar o nome dos seus? Pensas que eu e meus avós ganhamos o dinheiro em casas de jogo ou a vadiar pelas ruas?

    Pelintra! Desta vez ou tomas juízo, ou ficas sem coisa nenhuma.

    Estava furioso, mas de um furor temperado e curto. Eu ouvi-o calado, e nada opus à ordem da viagem, como de outras vezes fizera; ruminava a de levar Marcela comigo. Fui ter com ela; expus-lhe a crise e fiz-lhe a proposta. Marcela ouviu-me com os olhos no ar, sem responder logo; como insistisse, disse-me que fi cava, que não podia ir para a Europa. ...”

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. 18. ed. São Paulo: Ática. 1992, p. 44. Fragmento.

No trecho “Gatuno, sim senhor, não é outra coisa um filho que me faz isto...”, a palavra destacada foi empregada para


6. (SABE). Leia o texto abaixo.

Esse texto é direcionado, principalmente, aos


7. (SABE). Leia o texto abaixo.

Exagerado

  Amor da minha vida

  Daqui até a eternidade

  Nossos destinos

  Foram traçados na maternidade

  Paixão cruel desenfreada

  Te trago mil rosas roubadas

  Pra desculpar minhas mentiras

  Minhas mancadas


  Exagerado

  Jogado aos teus pés

  Eu sou mesmo exagerado

  Adoro um amor inventado


  Eu nunca mais vou respirar

  Se você não me notar

  Eu posso até morrer de fome

  Se você não me amar


  E por você eu largo tudo

  Vou mendigar, roubar, matar

  Até nas coisas mais banais

  Prá mim é tudo ou nunca mais

  [...]

Cazuza. Disponível em: . Acesso em: 7 set. 2011. Fragmento.

A proposta romântica do amor colocado em primeiro plano, visto como sentimento essencial à vida e que se apresenta em tom exagerado está presente em:


8. (SABE). Leia o texto abaixo.

Uma coisa de cada vez ou tudo agora?

    O surgimento frenético de aplicativos e equipamentos expressa uma mudança de hábitos na sociedade. A vida se reflete instantaneamente nas mídias. Comprar hoje uma televisão requer conhecimento.

    É impressionante o número de funcionalidades e siglas que permeiam essa decisão.

    LED, HDMI, Full HD e 3D são apenas algumas delas. As TVs inteligentes já estão no mercado.

    Tablets representam novos objetos de desejo. Celulares são usados como computadores. Essas transformações exigem do país medidas que encurtem os caminhos rumo à sociedade da informação. O governo sinaliza que o desenvolvimento de redes de alta velocidade equivale a um “pré-sal”. Assim como essa riqueza natural, a banda larga ocupa um espaço cada vez maior de debate e é, sim, um passaporte para o futuro.

    O Programa Nacional de Banda Larga é o caminho. Trata-se de um modelo dinâmico que, apesar de urgente, enxerga a longo prazo. A banda larga não comporta um olhar apenas sobre o meio. A grande riqueza que trafega é a informação. Assim como não há corpo sem alma, de nada vale infraestrutura sem conteúdo. Afinal, redes são feitas de pessoas.

    Infinitas são as oportunidades de intercâmbio, criação e difusão.

    Telemedicina, inteligência na segurança pública, educação. Sem falar na oportunidade de novos negócios na iniciativa privada e da geração de riquezas, emprego e renda.

BECHARA, Marcelo. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/ fsp/opiniao/fz0806201108.htm. Acesso em: 5 ago. 2011. Fragmento.

Em relação a disseminação das siglas no mercado, há uma opinião em:


9. SABE). Leia o texto abaixo.

Triste Bahia

  Triste Bahia! Ó quão dessemelhante

  Estás e estou do nosso antigo estado!

  Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,

  Rica te vi eu já, tu a mi abundante.


  A ti trocou-te a máquina mercante,

  Que em tua larga barra tem entrado,

  A mim foi-me trocando, e tem trocado,

  Tanto negócio e tanto negociante.


  Deste em dar tanto açúcar excelente

  Pelas drogas inúteis, que abelhuda

  Simples aceitas do sagaz Brichote.


  Oh se quisera Deus que de repente

  Um dia amanheceras tão sisuda

  Que fora de algodão o teu capote!

MATTOS, Gregório de. Triste Bahia. In: BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Cultrix, 1994, SP.

Pode-se afirmar que esse texto é uma manifestação artístico-literária, porque


10. (PAEBES). Leia o texto abaixo.

O que está acontecendo com a natureza?

    Terremotos, inundações, tsunamis ocorrem com grande frequência, em todas as partes do planeta, como nunca foi registrado nessa mesma intensidade. Os cientistas têm se empenhado em buscar outros fatores, mas a resposta está diante dos olhos de todos – é o homem quem está contribuindo, e muito, para todo esse cenário de tragédias, ceifando, ao longo dos anos, centenas de milhares de vítimas. Ou seja, o homem pode ser a vítima e também o causador de tantas tragédias que estão se alastrando com muita velocidade.

    [...] O homem, de uma forma geral, é o grande culpado de todo o desequilíbrio ecológico, desde o aquecimento global, até a negligência de um prefeito que simplesmente decidiu não limpar as galerias, o que contribuiu, e muito, para a tragédia. Quem responderá por isso? E até quando isso acontecerá?

Semanal Brasília em Dia. 10 a 16 abr. 2010. Ano 14. Nº 68. p. 28. Fragmento. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

De acordo com esse texto, as tragédias naturais são causadas, de forma geral, pelo


11. (PAEBES). Leia o texto abaixo e responda.

Dicas

    Veja como agir para fazer uma compra segura pela internet.

  • Além do e-mail, verifique se a loja oferece número de telefone e endereço.

  • Imprima todos os procedimentos realizados durante a compra: número da transação e confirmação do pedido. Se possível, solicite à loja online um fax ou uma confirmação por escrito de que a aquisição foi feita.

  • Cuidado com promoções. Lembre-se de que, na maioria das vezes, ao preço do produto, ainda será somado o valor do frete.

  • Antes de finalizar a compra num site estrangeiro, não deixe de verificar as taxas de importação e o valor do frete. Procure saber também se a empresa tem representantes no Brasil.

  • Existem produtos, como músicas e programas, que podem ser comprados e recebidos pela própria internet. Assim, não há custo de frete nem prazo para entrega.

  • Nunca envie suas informações de pagamento via e-mail. As informações que viajam pela internet não são protegidas contra leitura de estranhos.

E-bit - Empresa de pesquisas na área do comércio eletrônico. In: Correio Braziliense. 12 abr. 2010.

A finalidade do Texto é


12. (PAEBES). Leia o texto abaixo.

Disponível em: http://frasesilustradas.wordpress.com Acesso em: 10 maio 2010.

Nesse texto, há ironia na correlação entre




Nenhum comentário:

Postar um comentário