Meus seguidores

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quiz 10: PORTUGUÊS 9° ANO

Quiz 10: PORTUGUÊS 9° ANO
QUIZ 10: PORTUGUÊS 9° ANO

1. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Aleijadinho

    Antônio Francisco Lisboa nasceu em 1730 em Vila Rica (atual Ouro Preto), Minas Gerais e viveu 84 anos. Filho de Manoel Francisco Lisboa, português e de uma escrava deste, africana, de nome Izabel, tornou-se o maior escultor do Brasil, tendo trabalhado até as vésperas de sua morte. Deixou uma obra vastíssima e de grande valor artístico.

    Sua formação se deu no próprio meio familiar, aprendendo com o pai, que era, junto com o irmão, mestre na arte em cantaria e na talha do estilo Barroco.

    Sua vida muda completamente a partir do momento em que uma grave doença deformante o acomete. A doença se agrava com o correr do tempo, a ponto de caírem-lhe os dedos das mãos. Daí o apelido de Aleijadinho.[...]

COELHO, Ronaldo Simões. Pérola torta. Dimensão. Fragmento.

O trecho que expressa uma opinião é


2. (PROEB). Leia o texto abaixo e responda.

O sábio

    Havia um pai que morava com suas duas jovens filhas, meninas muito curiosas e inteligentes. Suas filhas sempre lhe faziam muitas perguntas.

    Algumas, ele sabia responder. Outras, não fazia a mínima ideia da resposta.

    Como pretendia oferecer a melhor educação para as suas filhas, as enviou para passar as férias com um velho sábio que morava no alto de uma colina. Este, por sua vez, respondia a todas as perguntas, sem hesitar.

    Já muito impacientes com essa situação, pois constataram que o tal velho era realmente sábio, resolveram inventar uma pergunta que o sábio não saberia responder.

    Passaram-se alguns dias e uma das meninas apareceu com uma linda borboleta azul e exclamou para a sua irmã:

    – Dessa vez o sábio não vai saber a resposta!

    – O que você vai fazer? Perguntou a outra menina.

    – Tenho uma borboleta azul em minhas mãos. Vou perguntar ao sábio se a borboleta está viva ou está morta. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la rapidamente, esmagá-la e, assim, matá-la. Como consequência, qualquer resposta que o velho nos der, vai estar errada.

    As duas meninas foram, então, ao encontro do sábio que se encontrava meditando sob um eucalipto na montanha. A menina aproximou-se e perguntou:

    – Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me, sábio, ela está viva ou morta?

    Calmamente, o sábio sorriu e respondeu:

    – Depende de você... Ela está em suas mãos.

Enviado por Josefa Prieto Andres. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

O tema desse texto é a


3. (PROEB). Leia o texto abaixo e responda.

ELEVADOR CAI DO 4º. ANDAR E FERE 8 EM SÃO CARLOS – SP

    Um elevador despencou ontem do 4º. andar de um edifício em São Carlos, no interior paulista, com 11 pessoas dentro. O Corpo de Bombeiros socorreu dez vítimas do acidente, sendo que cinco foram levadas à Santa Casa da cidade, mas apenas com ferimentos leves. Outras três pessoas tiveram escoriações. “O elevador, que tinha saído do 7º. andar, tem capacidade para seis pessoas, cinco a menos que a lotação no momento do acidente.”

    Funcionários da Polícia Científica do município fizeram hoje a vistoria do elevador do Edifício Ana Paula, no bairro Vila Nery. Moradores já reclamavam a substituição do antigo elevador e pagaram nos últimos meses uma taxa de condomínio para que fosse feita a troca. A polícia cientifica investiga se a causa do acidente foi mesmo o excesso de pessoas.

Agência Estado. Disponível em: http://www.globo.com

Qual é o assunto desse texto?


4. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Turma da Mônica.

Os desenhos que aparecem nos balões do primeiro e terceiro quadrinhos representam


5. (PROEB). Leia o texto abaixo.

O relógio da igreja

    — Corre, minha gente, corre! Olhe! O relógio da igreja sumiu!!

    A moça esbravejava, calçada acima, acordando os habitantes que moravam na Praça junto à igreja. As venezianas das casas foram se abrindo de par em par, como num efeito dominó. As caras das beatas apareceram quase que simultaneamente nas janelas. Era um espanto só. Os olhos arregalados de D. Izabel e do D. Bona denunciavam a tragédia.

    – Meu Deus, Bona! Quem se atreveria a tal coisa?

    — Meu Deus, Bona! Quem se atreveria a tal coisa?

    — É um sacrilégio – arrematou D. Izabel. E nós, que moramos ao pé da igreja, não vimos nada.

    – Quem terá sido, meu Deus?

    — É o fim dos tempos – dizia Maria do Perpétua Socorro.

    D. Luizinha, descendentes de escravos, conhecia histórias do tempo do ronca.

    Ela sempre contava pra nós que no fim do mundo ia aparecer uma besta-fera que ia destruir a casa dos ricos, mas que não alteraria nada para os pobres porque, na casa destes, a besta entraria e passaria direto da porta da sala para a porta da cozinha.

    — Cruz credo – benzeu-se D. Luizinha. Vou chamar Cônego Theodomiro.

    — Dianta, não, D. Luizinha. Cônego Theodomiro foi pra capital com o Dr. Juiz e só volta com ele na segunda.

    – Oxente! E a gente vai fazer o que, até lá?

    – Sei, não. Chama o Dr. Delegado!

GOMES, Elba. O relógio da igreja. Brasília DF: LGE, 2006

A expressão “histórias do tempo do ronca” (8° parágrafo) tem o sentido de histórias


6. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Quando foram introduzidos os cartões de futebol?

    No mundial da Inglaterra de 1966, ocorreu o episódio que finalmente convenceria os cartolas do futebol de que era necessário um sistema visual de comunicação entre árbitros e jogadores. A certa altura da partida entre Argentina e Inglaterra, o apoiador argentino Rattin tentou falar com o juiz, mas, como não falava inglês, começou a gesticular na tentativa de se fazer entender. O árbitro, por sua vez, imaginou estar sendo afrontado pelo jogador, expulsando-o de campo. Com isso, a Argentina acabou perdendo a partida por 1 x 0.

    O fato gerou muita polêmica, fazendo com que, no mesmo ano, os senhores da International Board oficializassem os cartões de advertência (amarelo) e expulsão (vermelho). Houve até mesmo uma tentativa de se utilizar um cartão azul, como nos primórdios do futebol de salão, representando uma punição intermediária. Mas a ideia não pegou.

    Após todo esse percurso, na Copa de 1970 foi inaugurado o uso de cartões no futebol, no jogo entre México e URSS.

    A instituição do sistema de cartões foi um grande passo no desenvolvimento do esporte. Mas, pensando bem, no caso do jogo entre Argentina e Inglaterra, Rattin teria sido expulso de qualquer jeito, já que o alemão continuaria a ao entender “lhufas” do que ele dizia. A diferença seria a de que a expulsão teria sido realizada com um cartão vermelho.

Almanaque das Curiosidades. São Paulo, editora Sinapse. P. 16.

Esse texto trata


7. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Cozinheira de mão-cheia

    Minha irmã passou no vestibular aos 17 anos e teve de se mudar para outra cidade.

    Foi sua primeira experiência de morar sozinha. Alugou um apartamento e dividiu-o com uma amiga da mesma idade que também tinha acabado de entrar para a faculdade.

    Muito dependente de minha mãe, eram constantes os telefonemas para perguntar as coisas mais diversas. Em uma dessas ligações, minha mãe voltou dando gargalhadas: minha irmã queria saber como se preparava um chá de farinha.

    – Chá de farinha? Perguntou espantada minha mãe. – Não se pode fazer chá com farinha!

    – Como não? Estamos com uma receita de panquecas que diz: “Cinco colheres de chá de farinha.”

Gustavo Fernandes Emílio – Botucatu, SPSeleções Reader’s Digest. São Paulo: Abril, abr. 2009. p. 59.

O que torna esse texto engraçado é o fato de a moça


8. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Estimulantes, o alívio imediato

    Às vezes, o cansaço é tão grande que a vontade que dá é a de tirar um cochilo ali mesmo: na mesa do escritório, bem na frente do computador. Se os alimentos energéticos reduzem o cansaço físico, os estimulantes combatem a fadiga mental. Os principais representantes do gênero são o chá e o café. “Uma xícara de chá ou de café logo após a refeição não só melhora a digestão, como também proporciona um pique extra para enfrentar o período da tarde”, garante Tâmara Mazaracki. Tanto o chá como o café são ricos em cafeína, um estimulante que reduz a fadiga e melhora a concentração. Mas, para algumas pessoas, três ou quatro xícaras de café por dia já são suficientes para causar efeitos prejudicais ao organismo, como ansiedade e irritação. Na dúvida, vale a pena conferir: uma xícara de chá contém de 50 a 80 mg de cafeína, enquanto uma lata de refrigerante, de 40 a 75 mg. Uma xícara de café forte pode chegar a 200 mg da substância. Ao chá e café, a nutricionista Gisele Lemos acrescentaria o bom e velho chocolate.

    “Os alimentos estimulantes são considerados infalíveis porque proporcionam um revigoramento mental, quase instantâneo”, justifica. Já a nutricionista Letícia Pacheco recomenda o ainda pouco conhecido suco de clorofila. Vale lembrar que qualquer vegetal verde tem clorofila em sua composição. Por isso mesmo, a lista de opções é grande e inclui folhas de couve, talos de brócolis e hortelã. Você pode misturá-las com frutas, como limão, abacaxi ou laranja.

Revista Viva Saúde, número 76, Escala, p. 17.

No trecho “Você pode misturá-las com frutas, ...” (último parágrafo), o pronome em destaque refere-se


9. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2009.

No último quadrinho desse texto, no trecho “Se eu conseguir tirar ele daqui...”, a palavra destacada estabelece relação de


10. (PROEB). Leia o texto abaixo e responda.

Chupeta deve ser usada?

    Muitos são os pais que não são adeptos do uso da chupeta pelos filhos, pois acham que pode prejudicar a arcada dentária, a fala e a amamentação. No entanto, pesquisas recentes – uma feita na Argentina e outra na Dinamarca – mostram que a chupeta não prejudica o aleitamento desde que seja oferecida quando a amamentação já está bem estabelecida, entre 15 e 30 dias de vida da criança. A chupeta só prejudica a amamentação se for oferecida nos primeiros dias de vida, quando o bebê ainda está aprendendo a mamar, porque a musculatura usada e os movimentos exigidos não se reproduzem na hora da mamada. Além disso, a chupeta toca em uma área do céu da boca muito próxima à arcada dentária, o que pode causar ânsia de vômito ao mamar no seio.

Disponível em:http://www.ji.com.br/eda/21062009 /editoriais/cotidiano.htm/. Acesso em: 09 set. 09. Fragmento.

Qual é o assunto desse texto?


11. (PROEB). Leia o texto abaixo e responda.

Os Viajantes e a Bolsa de Moedas

    Dois homens viajavam juntos ao longo de uma estrada, quando um deles encontrou uma bolsa cheia de alguma coisa. E ele disse: “Veja que sorte a minha, encontrei uma bolsa, e a julgar pelo peso, deve estar cheia de moedas de ouro.”

    E lhe diz o companheiro: “Não diga encontrei uma bolsa; mas, nós encontramos uma bolsa, e quanta sorte temos. Amigos de viagem devem compartilhar as tristezas e alegrias da estrada.”

    O “sortudo”, claro, se nega a dividir o achado. Então escutam gritos de: “Pega ladrão!”, vindo de um grupo de homens armados com porretes, que se dirigem, estrada abaixo, na direção deles. O viajante “sortudo”, logo entra em pânico, e diz. “Estamos perdidos se encontrarem essa bolsa conosco.”

    Replica o outro: “Você não disse ‘nós’ antes. Assim, agora fique com o que é seu e diga, ‘Eu estou perdido’.”

   

Moral da História: Não devemos exigir que alguém compartilhe conosco as desventuras, quando não lhes compartilhamos também as nossas alegrias.

Esopo. Disponível em: http://sitededicas.uol.com.br. Acesso em: 02 fev. 2010.

No trecho “... estrada abaixo, na direção deles.” (3° parágrafo), a palavra destacada refere-se


12. Leia o texto para responder a questão abaixo:

No terceiro quadrinho, os pontos de exclamação reforçam idéia de




Nenhum comentário:

Postar um comentário