Meus seguidores

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quiz 7: PORTUGUÊS 9° ANO

Quiz 7: PORTUGUÊS 9° ANO
QUIZ 7: PORTUGUÊS 9° ANO

1. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

Disponível em: http://www.burigotto.com.br/ site/manuais/burigotto/tucanor.pdf. Acesso em 09/10/08.

Em “1. Puxe pelo cabo para abrir a armação”, a forma verbal puxe indica


2. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

Caminhos da realeza

    A Estrada Real ligava, inicialmente, a antiga Villa Rica, hoje Ouro Preto, ao porto de Paraty, no Rio de Janeiro. Com o tempo, mais dois caminhos foram abertos. O primeiro passou a ligar Ouro Preto à cidade do Rio de Janeiro.

    Depois a estrada se estendeu até a atual Diamantina.

    Além de percorrer diversos ecossistemas, como Mata Atlântica e Cerrado, a estrada passa por várias unidades de conservação estaduais e federais.

CHAVES, Lucas; SOARES, Jéssica. Caminhos da Realeza. Revista Manuelzão, Belo Horizonte, n. 46, ano 11, julho de 2008.

Na frase “Depois” a estrada se estendeu até a atual Diamantina.”, o termo destacado indica


3. Leia o texto abaixo.

Desbravando o velho Chico

    Conhecido carinhosamente por nordestinos e mineiros como “Velho Chico”, o rio São Francisco passa por cinco Estados e para todos eles tem um valor especial.

    Não só pela sua água, que abastece populações ao longo de seus 2700 km, mas também pelas implicações históricas. Descoberto em 1501 pelo navegador Américo Vespúcio, ele serviu de caminho para os bandeirantes e é parte fundamental da cultura e das tradições de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas.

    Agora, o rio está ganhando um projeto de recuperação de suas águas – afetadas pelo esgoto não tratado de 95% dos 504 municípios que cruza. O projeto do Ministério do Meio Ambiente deve empregar um bilhão de reais em dez anos de obras. Os cuidados podem estimular a Unesco a aceitar o pedido feito por organizações brasileiras e fazer com que o rio seja declarado patrimônio da humanidade. A campanha é obra do jornalista Américo Antunes, que está levando à frente uma expedição de 35 dias pelo rio, iniciada no dia 10 de outubro. A ideia é catalogar 56 pontos de interesse histórico ou cultural, de cavernas com desenhos rupestres a igrejas e centros de peregrinação religiosa. Um merecido presente de aniversário ao “Velho Chico” rio.

Revista Galileu, n. 124, nov. 2001, p. 14. *Adaptado: Reforma Ortigráfica.

Na segunda parte do texto, uma opinião é expressa em


4. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

    A ideia surgiu quando um amigo, Ken Marshall, dono de uma importadora de vinhos, disse que, se o câmbio continuasse disparando, voltaria para o antigo negócio de exportação de móveis artesanais brasileiros...

Época, 17/02/03. p. 451.

Na frase “... disse que se” o câmbio continuasse ...”, a palavra em destaque estabelece uma relação de


5. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo e responda.

Ai, que sono!

    A cabeça fica pesada, os olhos não param abertos, os movimentos se tornam vagarosos... Aos poucos, você vai se desligando de tudo e quase nem ouve mais a TV nem as vozes das pessoas ao redor. Está na hora de ir para a cama!

    Dormir é gostoso. Tanto que dá a maior preguiça acordar de manhã. Cair no sono também é importante para a saúde, porque ajuda a descansar e recarregar as energias. Além disso, enquanto dormimos, muitas coisas acontecem em nosso corpo.

    Os sentidos funcionam, mas o cérebro reage menos aos estímulos. Porém, se você tiver uma sensação na pele ou sentir um cheiro, isso pode influenciar seus sonhos.

    As pálpebras se fecham para evitar a entrada de luz. Nós somos programados para descansar quando está escuro.

    A respiração fica mais lenta. Com os órgãos funcionando devagar precisamos de menos oxigênio.

    Os ouvidos praticamente se desligam. Só ouvimos sons bem altos, como o do despertador tocando.

    O organismo libera maior quantidade de substâncias que estimulam o crescimento e renovam as células.

    A temperatura do corpo cai e sentimos um pouquinho de frio.

Recreio. n. 468, p. 12.

Durante o sono, a respiração é mais lenta, porque


6. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo e responda.

Ai, que sono!

    A cabeça fica pesada, os olhos não param abertos, os movimentos se tornam vagarosos... Aos poucos, você vai se desligando de tudo e quase nem ouve mais a TV nem as vozes das pessoas ao redor. Está na hora de ir para a cama!

    Dormir é gostoso. Tanto que dá a maior preguiça acordar de manhã. Cair no sono também é importante para a saúde, porque ajuda a descansar e recarregar as energias.

    Além disso, enquanto dormimos, muitas coisas acontecem em nosso corpo.

    Os sentidos funcionam, mas o cérebro reage menos aos estímulos. Porém, se você tiver uma sensação na pele ou sentir um cheiro, isso pode influenciar seus sonhos.

    As pálpebras se fecham para evitar a entrada de luz. Nós somos programados para descansar quando está escuro.

    A respiração fica mais lenta. Com os órgãos funcionando devagar precisamos de menos oxigênio.

    Os ouvidos praticamente se desligam. Só ouvimos sons bem altos, como o do despertador tocando.

    O organismo libera maior quantidade de substâncias que estimulam o crescimento e renovam as células.

    A temperatura do corpo cai e sentimos um pouquinho de frio.

Recreio. n. 468, p. 12.

Qual é o assunto desse texto?


7. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

Robôs inteligentes

    Para os cientistas, robôs são máquinas planejadas para executar funções como se fossem pessoas. Os robôs podem, por exemplo, se movimentar por meio de rodas ou esteiras, desviar de obstáculos, usar garras ou guindastes para pegar objetos e transportá-los de um local para outro ou encaixá-los em algum lugar. Também fazem cálculos, chutam coisas e tiram fotos ou recolhem imagens de um ambiente ou de algo que está sendo pesquisado.

    Hoje, já são utilizados para brincar, construir carros, investigar vulcões e até viajar pelo espaço bisbilhotando outros planetas.

    O grande desafio dos especialistas é criar robôs que possam raciocinar e consigam encontrar soluções para novos desafios, como se tivessem inteligência própria.

    [...]

Disponível em: http://recreionline.abril.com.br/fique_dentro/ ciencia/maquinas/conteudo_90106.shtml. Acesso em: 26 mar. 2011.Fragmento.

Esse texto serve para


8. (SEPR). Leia o texto abaixo.

O efeito de humor na tira é reforçado devido:


9. (SEPR). Leia o texto abaixo.

Folha de São Paulo, 26/04/2008 - Opinião. 50 - Língua Portuguesa - Anos Finais do Ensino Fundamental -Prova Brasil

Na charge, o autor quer chamar atenção para:


10. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

50 anos de cortesia

    Um casal tomava café no dia das suas bodas de ouro. A mulher passou a manteiga na casca do pão e deu para o seu marido, ficando com o miolo.

    Ela pensava: “Sempre quis comer o que mais gosto do pão, que é o miolo, mas como amo demais o meu marido e ele gosta dele, durante estes 50 anos, sempre lhe dei o miolo. Mas hoje quero satisfazer o meu desejo”.

    Quando o marido recebeu a casca do pão com manteiga, o rosto dele se abriu num enorme sorriso, e lhe disse:

    - Muito obrigado por este presente, meu amor. Durante 50 anos, sempre quis comer a casca do pão, mas como você gostava tanto dela, eu jamais ousei pedir!

Disponível em: http://pessoal.educacional.com.br/up/4380001/881679/t1322.asp. Acesso em: 10 ago. 2011.

Qual foi o fato que fez com que essa história acontecesse?


11. (AvaliaBH). Leia o texto abaixo.

Onde estou mesmo?

    Cabeça no mundo da lua em plena sala de aula, notas em queda livre, falta de disposição para tudo e reclamações cada vez mais frequentes por bagunça, brigas e discussões em classe – se esse quadro lhe parece familiar, seu filho pode estar dormindo menos do que deveria. Ou na hora errada.

Disponível em: http://www.escala.com.br/detalhe.asp?id=8753&grupo=64&cat=293. Acesso em: 20 ago. 2011. Fragmento.

Nesse texto, a expressão “cabeça no mundo da lua” significa que o filho


12. Leia o texto para responder a questão abaixo:

A CHUVA

    A chuva derrubou as pontes.

    A chuva transbordou os rios.

    A chuva molhou os transeuntes.

    A chuva encharcou as praças.

    A chuva enferrujou as máquinas.

    A chuva enfureceu as marés.

    A chuva e seu cheiro de terra.

    A chuva com sua cabeleira.

    A chuva esburacou as pedras.

    A chuva alagou a favela.

    A chuva de canivetes.

    A chuva enxugou a sede.

    A chuva anoiteceu de tarde.

    A chuva e seu brilho prateado.

    A chuva de retas paralelas sobre a terra curva.

    A chuva destroçou os guarda-chuvas.

    A chuva durou muitos dias.

    A chuva apagou o incêndio.

    A chuva caiu.

    A chuva derramou-se.

    A chuva murmurou meu nome.

    A chuva ligou o pára-brisa.

    A chuva acendeu os faróis.

    A chuva tocou a sirene.

    A chuva com a sua crina.

    A chuva encheu a piscina.

    A chuva com as gotas grossas.

    A chuva de pingos pretos.

    A chuva açoitando as plantas.

    A chuva senhora da lama.

    A chuva sem pena.

    A chuva apenas.

    A chuva empenou os móveis.

    A chuva amarelou os livros.

    A chuva corroeu as cercas.

    A chuva e seu baque seco.

    A chuva e seu ruído de vidro.

    A chuva inchou o brejo.

    A chuva pingou pelo teto.

    A chuva multiplicando insetos.

    A chuva sobre os varais.

    A chuva derrubando raios.

    A chuva acabou a luz.

    A chuva molhou os cigarros.

    A chuva mijou no telhado.

    A chuva regou o gramado.

    A chuva arrepiou os poros.

    A chuva fez muitas poças.

    A chuva secou ao sol.

Todas as frases do texto começam com "a chuva". Esse recurso é utilizado para




Um comentário: