Meus seguidores

domingo, 1 de janeiro de 2017

Quiz 18: PORTUGUÊS 5° ANO

Quiz 18: PORTUGUÊS 5° ANO
QUIZ 18: PORTUGUÊS 5° ANO

1. (SAEPI). Leia o texto abaixo e responda.

A passeata da Emília

    – Dona Dora, aqui é a diretora da escola da Emília.

    – Ai, meu Deus! O que foi que a minha filha aprontou?!

    – Calma. Dona Dora, ela não aprontou nada muuuiiito grave! Ela é uma das melhores alunas da classe.

    – Então o que aconteceu? Ela se machucou?

    – Não, Dona Dora. Ela... eu explico. É que ela começou uma passeata aqui na escola, ela está reivindicando aula nas férias de julho e de fim de ano!

    – O quê?! A Emília quer ter aula nas férias também?

    – Pois é! Ela até já convenceu alguns coleguinhas! Estão começando uma passeata.

    Será que a senhora poderia vir aqui?

    Meia hora depois:

    – Emília, minha filha! Emília...

    – Queremos aula nas férias! Queremos aula nas férias! Mãe, tô ocupada! Não tá vendo?

    – Me obedece, hein?! Senão vou tomar uma providência.

    – Mãe, tô ocupada! Queremos aula nas férias! Queremos...

    – Foi você quem pediu. (Cócegas). Acorda já! (Mais cócegas.) Vamos, acorda menina!

    – Para, manhê. Hã! Eu tava sonhando?!

    – Estava, e no primeiro dia de férias! A Aninha e a Juju estão te esperando para brincar.

    Vamos, levanta.

    – Aula nas férias?! Nem em sonho!

YAMASHITA, Tereza; BRÁS, Luis. Dias Incríveis. São Paulo: Callis, 2006. p. 19. * Adaptado: Reforma Ortográfica.

De acordo com esse texto, a passeata organizada por Emília


2. (SAERJ). Leia o texto abaixo.

Recreio. São Paulo: Abril, ano 10, n. 479, p. 24, 14 maio 2009.

A intenção da mãe ao mandar Antoninho pular na água era


3. (IDEBP). Leia o texto abaixo.

Um salto no tempo

    As informações levavam muito tempo para chegar ao seu destino. Mas, hoje, as enormes distâncias foram reduzidas e a comunicação a distância já pode ser realizada entre povos do mundo todo em questão de segundos. Graças ao desenvolvimento dos meios de comunicação, basta retirar o fone do gancho e fazer a ligação, ou sentar à frente de um computador e enviar a sua mensagem por e-mail, isto é, um correio eletrônico que envia e recebe informações de qualquer parte do planeta. [...]

Disponível em: http://migre.me/9SDH4. Acesso em: 22 maio 2011. Fragmento.

Qual é o assunto desse texto?


4. (SEDUC-GO). Leia o texto abaixo.

O príncipe sapo

    Uma feiticeira muito má transformou um belo príncipe num sapo, só o beijo de uma princesa desmancharia o feitiço.

    Um dia, uma linda princesa chegou perto da lagoa em que o príncipe morava. Cheio de esperança de ficar livre do feitiço, ele lhe pediu um beijo. Como ela era muito boa, venceu o nojo e, sem saber de nada, atendeu ao pedido do sapo: deu-lhe um beijo.

    Imediatamente o sapo voltou a ser príncipe, casou-se com a princesa e foram felizes para sempre.

Seieszka, Jon. O patinho realmente feio e outras histórias malucas. São Paulo: Companhia das letrinhas, 1997, [s. p].

O que deu origem aos fatos narrados nesse texto?


5. (PROEB). Leia o texto abaixo e responda.

Como o cavalo se tornou Cervo do homem

    Há muitos e muitos anos, os animais viviam juntos, em total liberdade. O cavalo habitava a floresta e não conhecia o peso de uma sela nem a humilhação de puxar arados e carroças.

    Orgulhoso de sua força e beleza, o cavalo olhava os companheiros de cima para baixo. Certo dia, ele e o cervo brigaram. Cada um dizia que era o animal mais veloz das matas. Para resolver a questão, apostaram uma corrida, mas chegaram empatados. O cervo aceitou bem o resultado. O cavalo foi pedir ajuda ao homem:

    – Preciso vencer o cervo, mas não consigo...

    – Se eu o montar, conseguirá – disse o homem.

    O cavalo achou ótimo.

    O homem saltou sobre ele, colocou-lhe uma corda na boca como freio e o esporeou, para que corresse mais.

    E assim, ensinando-o a pegar a direção certa e a evitar obstáculos, o homem conduziu o cavalo à vitória. O cervo, vencido, retirou-se. O cavalo exultava:

    – Obrigado, agora vou voltar à minha floresta...

    – Nada disso, amigão – rebateu bruscamente o homem – acabo de descobrir que você pode me ser bastante útil. A partir de hoje, vou lhe dar casa e comida, e você me servirá.

    Vamos, siga-me já!

    Desde então, o cavalo perdeu a liberdade, fechado em estábulos, trabalhando nos campos ou puxando cargas. Quantas vezes não se culpou por ter trocado a independência por uma estúpida prova de velocidade.

MORAL DA HISTÓRIA: A ambição desmedida nos torna escravos.

Fabulinhas Famosas. São Paulo: Rideel, 2001. Adaptado.

O cavalo e o Cervo começaram a briga, porque


6. (SAEMI). Leia o texto:

RECEITINHA: SANDUÍCHE NATURAL

Ingredientes:

    1/2 xícara de alface picado

    3 fatias de tomate

    cenoura ralada a gosto

    1 colher de chá de margarina ou manteiga

    2 fatias de queijo mussarela

    2 fatias de pão de forma integral

    sal a gosto

    azeite a gosto

    orégano a gosto

Modo de Preparo:

    Tempere o tomate, a cenoura e o alface com o sal, azeite e orégano. Passe a margarina/manteiga no pão de forma.

    Depois coloque todos os ingredientes entre as duas fatias de pão.

    Se preferir coloque o pão para esquentar antes de comer, assim ele fica mais crocante.

    Agora é só saborear.

Esse texto tem a finalidade de


7. (SEDUC-RJ). Leia o texto abaixo.

26 DE JULHO

RICARDO AZEVEDO

    De manhã é assim: todo mundo vai à escola. Depois do almoço a turma se reúne para brincar. Tem vez que a gente passa a tarde andando de carrinho de rolimã.

    Ou então ficar empinando papagaio. Quase sempre a gente joga bola porque é bem melhor. Todo dia é legal, menos quando chove. Dia de chuva é um tédio. Não dá para fazer nada. O jeito é ficar sentado no quarto olhando pela janela a água cair feito um chuveiro. Depois da chuva, o jeito é fazer barquinho de papel e soltar na água que escorre pela calçada. (...)

Ricardo Azevedo. Nossa rua tem um problema.9.ed.São Paulo: Àtica, 1999, p.7-8.“Diário de Zurza” Rolimã: rolamento; pequeno carro de madeira, de brinquedo, que consiste em uma tábua sobre rolimãs. (fonte: Michaelis)

O trecho que mostra a ação do narrador na história é


8. Leia o texto abaixo.

O GATO E A GLOBALIZAÇÃO

    Depois de ser perseguido durante um bom tempo por um gato, o rato esconde-se numa toca e fica ali durante horas.

    Até que, ao ouvir latidos de cachorro, pensou que o gato tivesse ido embora e resolveu sair para passear.

    No entanto, assim que pôs a cabeça para fora foi pego pelas garras do gato.

    — Você imita latidos? – perguntou o rato espantado.

    — E o gato:

    — Meu amigo, neste mundo globalizado, quem não fala duas línguas morre de fome!

(Almanaque Brasil de Cultura Popular, set. 2000)

A frase que expressa uma opinião é:


9. (SAERJ). Leia o texto a seguir.

Robótica

    Robótica é um ramo da tecnologia que engloba mecânica, eletrônica e computação, que atualmente trata de sistemas compostos por máquinas e partes mecânicas automáticas e controladas por circuitos integrados, tornando sistemas mecânicos motorizados, controlados manualmente ou automaticamente por circuitos elétricos.

    As máquinas, pode-se dizer que são vivas, mas, ao mesmo tempo, são uma imitação da vida, não passam de fios unidos e mecanismos, isso tudo junto concebe um robô. Cada vez mais as pessoas utilizam os robôs para suas tarefas.

    Em breve, tudo poderá ser controlado por robôs. Os robôs são apenas máquinas: não sonham nem sentem e muito menos ficam cansados. Essa tecnologia, hoje adotada por muitas fábricas e indústrias, tem obtido de um modo geral, êxito em questões levantadas sobre a redução de custos, aumento de produtividade e os vários problemas trabalhistas com funcionários.

Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rotica. Acesso em: 20 maio 2010.

No trecho “Em breve, tudo poderá ser controlado por robôs.” (3° parágrafo), a expressão destacada indica uma ideia de


10. (SEDUC-GO). Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.

Uma questão de ponto de vista

    E lá estava o menino segurando o rabo do gato e o gato fazendo a maior algazarra. Chega sua mãe e diz:

    - Pare de puxar o rabo desse gato, menino!

    E ele responde sem se abalar:

    - Eu não tô puxando, mãe, só estou segurando, quem tá puxando é ele...

Disponível em: http://sitededicas.ne10.uol.com.br/humor_ piadas2a.htm. Acesso: 26/11/2012.

Em qual dos trechos abaixo se percebe humor?


11. (SERJ). Leia o texto e responda.

Caipira indo pra igreja

    Era uma igreja daquelas bem tradicionais, que atraem romeiros de muitas cidades vizinhas. Ela ficava no alto de um morro muito alto e muito íngreme e uma escadaria imensa levava até o topo.

    Pois bem, dia de festa, o caipira ia subindo a ladeira, degrau por degrau, de joelhos. Nisso ele olha pra cima e vê uma velhinha rolando escada abaixo, quicando e girando feito uma bola. Atrás, vários homens vêm correndo desesperados, tentando alcançá-la e interromper a queda.

    A velhinha vai rolando bem na direção do caipira e, quando ela está pertinho, ao alcance de seus braços, o capiau dá um pulo de lado, desvia e a velha continua caindo.

    Quando o primeiro dos homens que tentavam salvar a idosa passa perto do caipira, ele não se contém. Agarra-o pelo colarinho e pergunta gritando:

    — Por que, infeliz??? Por que você não segurou a velhinha??

    E o caipira, com a cara mais lerda do mundo:

    — Uai... Sei lá se é promessa!...

Maurício Ricardo Quirino

No trecho “— Por que, infeliz??? Por que você não segurou a velhinha??”, o uso dos pontos de interrogação a cada pergunta reforça a seguinte característica do homem que salva a velhinha:


12. (SAEPI). Leia os textos abaixo.

Texto 1

O Videotinha

  Se você só vê tevê, e não lê

  Cuidado com ela, que a vida não é

  igual à novela, não é não,

  não é igual à novela.

  Conheci um garotinho

  Que virou um videotinha

  Sua cara foi tomando o formato da telinha

  Quase já não conversava e muito menos estudava.

  Porque o videogame era tudo o que ele queria.

  Para de jogar! Não paro não!

  Você vai endoidar! Não endoido não!

  Vem conversar. Não quero não.

  Estou vidrado na televisão.

  A leitura é uma aventura,

  que você faz sem sair do lugar.

  Não tem videogame, não.

  Nem computador

  Pra inventar histórias,

  Só o escritor!

  Leia livros!

Disponível em: http://vagalume.uol.com.br/bia-bedran. Acesso em: 8 jan. 2010. Fragmento. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

Texto 2

A importância da leitura e literatura infantil na formação das crianças e jovens

    [...] Inúmeros pesquisadores têm se empenhado em mostrar aos pais e professores a importância de se incluir o livro no dia a dia da criança.

    Bamberger afirma que, comparada ao cinema, ao rádio e à televisão, a leitura tem vantagens únicas. O leitor pode escolher entre os melhores escritos do presente e do passado. Lê onde e quando mais lhe convém, no ritmo que mais lhe agrada, podendo retardar ou apressar a leitura; interrompê-la, reler ou parar para refletir, a seu bel-prazer. Lê o que, quando, onde e como bem entender.

    Às crianças brasileiras, o acesso ao livro é dificultado por uma conjunção de fatores sociais, econômicos e políticos. São raras as bibliotecas escolares. As existentes não dispõem de um acervo adequado, e/ou de profissionais aptos a orientar o público infantil no sentido de um contato agradável e propício com os livros.

Disponível em: http://www.editoraetica.com.br. Fragmento. Acesso em: 8 jan. 2010. Fragmento. *Adaptado: Reforma Ortográfica.

O assunto comum a esses dois textos é




2 comentários:

  1. Ótimas interpretações,acertamos todas. Parabéns alunos do 5º ano A da Escola Municipal Dimas Nasser.

    ResponderExcluir