Meus seguidores

domingo, 1 de janeiro de 2017

Quiz 19: PORTUGUÊS 5° ANO

Quiz 19: PORTUGUÊS 5° ANO
QUIZ 19: PORTUGUÊS 5° ANO

1. (SAEMI). Leia o texto abaixo.

O Lobisomem e a Lua cheia

    O Lobisomem é um bicho muito tranquilo... A não ser em noites de Lua cheia. Isso mesmo! Vai chegando a Lua cheia e ele fica agitado, andando de um lado para o outro.

    Sabe por quê? Ele se torna romântico e só quer saber de fazer serenatas! O que é serenata? É a vontade de cantar para alguém, inspirado pela beleza da noite...

    Logo que a Lua nasce, ele sai de casa e só retorna quando o Sol desponta. Faz serenata para todas as moças da floresta. Elas ficam encantadas com o romantismo e a linda voz do Lobisomem.

    Quando a Lua começa a minguar, o Lobisomem vai se acalmando... Na Lua nova, já nem se lembra das serenatas! Mas é só a Lua crescer e ele começa a ficar romântico, a conversar com as flores, meio que apaixonado...

    Até a Lua cheia tornar a brilhar no céu. Então, o Lobisomem pega a sua viola e volta a fazer lindas serenatas...

    Ainda bem, pois as mocinhas da floresta já estavam com saudades!

LUFE. O Lobisomem e a Lua cheia. Editora Leitura. (Coleção Festa na floresta).

Nesse texto, o que faz com que o Lobisomem fique agitado?


2. (SADEAM). Leia o texto abaixo.

Cidadezinha

  Cidadezinha cheia de graça...

  Tão pequenina que até causa dó!

  Com seus burricos a pastar na praça ...

  Sua igrejinha de uma torre só...

  Nuvens que venham, nuvens e asas,

  Não param nunca nem um segundo...

  E fica a torre, sobre as velhas casas,

  Fica cismando como é vasto o mundo!...

  Eu que de longe venho perdido,

  Sem pouso fixo (a triste sina!)

  Ah, quem me dera ter lá nascido!

  Lá toda a vida poder morar!

  Cidadezinha... Tão pequenina

  Que toda cabe num só olhar...

QUINTANA, Mário. Lili inventa o mundo. Porto Alegre: Mercado Alberto, 1983 p. 5.

No verso “Ah, quem me dera ter nascido!”, o termo destacado refere-se à


3. (Sobral-CE). Leia o texto e responda.

A lua

    Numerosas lendas dizem que, no princípio, dois sois nasceram juntos. Isso provocou um calor e uma luz insuportáveis e uma rivalidade violenta entre os dois astros. Na áfrica, contam que um dos sois sugeriu ao outro tomar banho juntos, mas ele só fingiu pretender entrar no rio. O outro mergulhou mesmo e apagou-se quase por completo. Transformado-se na Lua, “ele” não pôde mais aquecer, embora ainda ilumine.

    Muitos povos explicam que as manchas na superfície da Lua são marcas da poeira que o Sol, despeitado, jogou para apagar o brilho dela.

Catherine Ragache e Claude Ragache. A criação do mundo. São Paulo: Ática, 2003.

A palavra “ele” (1° parágrafo) está se referindo ao


4. (SAEPE). Leia o texto abaixo.

A onça e a coelhinha

    Uma onça faminta vagava pela floresta à procura de comida.

    De repente, uma coelha branquinha pulou diante dela.

    Percebendo a intenção da onça, o pequeno animal tentou distrair o poderoso adversário.

    – Bom dia, dona Onça, como vai?

    – Muito bem, e vai ficar melhor – respondeu a onça, lançando olhares famintos para a indefesa coelhinha.

    – Sabe, tenho seis lindos filhotes que acabaram de nascer. A senhora quer conhecê-los?

    – Oh, sim, por que não? – disse a onça, já pensando num almoço farto.

    – Então, espere que vou buscá-los. Volto já. A onça nem foi atrás.

    Só pensava no banquete que a aguardava.

    E lá ficou à espera.

    Se ainda permanece no local, não sei, não.

    Só sei que desta vez a coelhinha escapou de virar comida de onça.

AROEIRA, M. Luisa; BIZZOTO, M. Inês Bizzoto (adapt.). Armazém de Textos. FAPI.

Nesse texto, a coelha foi


5. (SEMEC - E.M.Ministro Marcos Freire). Leia o texto abaixo do cartunista brasileiro Jean Galvão.

    A Declaração Universal dos Direitos da Criança garante às crianças o direito à educação, o direito de não trabalhar e não ser explorado, o direito à alimentação e a cuidados médicos. Será que esses direitos vêm sendo respeitados em nosso país?

As palavras escritas no cartum se referem


6. (Sobral-CE). Leia o texto e responda.

FIGURAS CARNAVALESCAS

    O Rei Momo é o personagem que se tornou símbolo do Carnaval brasileiro. A figura é de origem portuguesa e foi inspirada no bufo, considerado ator muito comum em Portugal, que representava pequenas comédias teatrais para divertir os nobres.

    No entanto, em todo o mundo, há figuras que embelezam e compõem a festa carnavalesca. As três principais são Pierrô, Arlequim e Colombina. Os três compõem um drama de amor.

    Surgiram entre os séculos XVI e XVIII, a partir de uma companhia de atores italianos que se instalou na França.

    Pierrô é um personagem sentimental e uma de suas principais características é a ingenuidade, surgindo sempre com uma expressão de tristeza no rosto. Seus trajes são o de um palhaço refinado com um bandolim.

    Arlequim é o rival de Pierrô pelo amor de Colombina, representando o malandro, o palhaço farsante, cômico, cujos trajes são confeccionados a partir de retalhos triangulares.

    Colombina é uma criada de quarto, pela qual Pierrô se apaixona. Mas ela é volúvel, esperta, sedutora e, na realidade, se faz amante de Arlequim. Seus trajes são de cores variadas, acompanhado quase sempre os de Arlequim. Ela se veste, também, como uma “arlequineta”.

Cecílio Elis Neto. Revista Na Poltrona (revista de bordo do Grupo Itapemirim), mar. 2003. (Fragmento.)

O texto tem como tema


7. Leia o texto abaixo.

QUANDO TUDO ACONTECEU...

    O maior escritor infantil brasileiro de todos os tempos, José Bento Monteiro Lobato, nasceu em 18 de abril de 1882, em Taubaté (SP). Cresceu numa fazenda, se formou em direito sem nenhum entusiasmo, já que sempre quis ser pintor! Em 1970 foi para Areias como promotor público, casou com Maria Pureza com quem teve três filhos. Entendido com a vida numa cidade pequena, escreveu prefácios, fez traduções, mudou para a fazenda Buquira, tentou modernizar a lavoura arcaica, criou o polêmico “Jeca Tatu”, fez uma imensa e acalentada pesquisa sobre o SACI publicada no Jornal O Estado de São Paulo. – Em 1918 lançou, com sucesso, seu primeiro livro de contos Urupês.

    – Em 1920 lançou A MENINA DO NARIZ ARREBITADO, com desenhos e capa de Voltolino, conseguindo sua adoção em escolas e uma edição recorde de 50.000 exemplares. – morreu em 4 de julho de 1948 dum acidente vascular.

    – Suas obras completas são constituídas por 17 volumes dirigidos às crianças e 17 para adultos englobando contos, ensaios, artigos e correspondência.

A finalidade do texto é:


8. (Reforço digital – RJ). Leia o texto a seguir e responda:

CANSAÇO

    – Ufa, Paulinho! Esse jogo foi o mais difícil do campeonato.

    – É verdade, Carol! Eu já não aguentava mais correr atrás da bola.

    – Eu também, mas valeu a pena, a gente ganhou o torneio.

    – Agora podemos sentar e descansar um pouco até a hora da premiação.

    – Acho que vamos ter de deixar o descanso para depois. A premiação já está começando.

    – Então, vamos lá!

Fonte: Adaptado de Souza, Cássia. De olho no futuro. SP. Quinteto Editorial: 2003

O trecho – “Acho que vamos ter de deixar o descanso para depois. A premiação já está começando”, foi falado por


9. (PROEB). Leia o texto abaixo.

Minha visão da África

    Um dia minha mãe foi me buscar na escola.

    Ela fez uma cara séria e disse que a gente precisava conversar.

    – Filha, eu fui convidada para trabalhar na embaixada brasileira em Angola e vou ter que morar lá por pelo menos um ano.

    Como eu não sou muito boa de Geografia, tive que perguntar:

    – Onde fica Angola?

    – Na África, Bia.

    Aí a coisa engrossou. Já estava quase decidida a ir com minha mãe, mas para a África era um pouco radical demais:

    – Você tá brincando, né, mãe? Tá querendo me levar para o meio da selva, com um monte de leões e elefantes?

    Minha mãe respondeu séria:

    – Essa é uma visão errada da África. Lá existem leões e elefantes, mas eles estão em reservas. Além disso, também existem muitas cidades grandes como as nossas.

DREGUER, Ricardo. Bia na África. São Paulo: Moderna, 2007.

De acordo com esse texto, na opinião de Bia, a África


10. (SEDUC-GO). Leia o texto abaixo e responda.

O socorro

    Ele foi cavando, cavando, cavando, pois sua profissão – coveiro – era cavar. Mas, de repente, na distração do ofício que amava, percebeu que cavara demais. Tentou sair da cova e não conseguiu. Levantou o olhar para cima e viu que, sozinho, não conseguiria sair. Gritou. Ninguém atendeu. Gritou mais forte. Ninguém veio. Enrouqueceu de gritar, cansou de esbravejar, desistiu com a noite. Sentou-se no fundo da cova, desesperado. A noite chegou, subiu, fez-se o silêncio das horas tardias. Bateu o frio da madrugada e, na noite escura, não se ouvia um som humano, embora o cemitério estivesse cheio de pipilos e coaxares naturais dos matos. Só pouco depois da meia-noite é que lá vieram uns passos. Deitado no fundo da cova o coveiro gritou. Os passos se aproximaram. Uma cabeça ébria apareceu lá em cima, perguntou o que havia: ― O que é que há?”.

    O coveiro então gritou desesperado: ―Tire-me daqui, por favor. Estou com um frio terrível!”. ―Mas, coitado!‖ condoeu-se o bêbado – ―Tem toda razão de estar com frio. Alguém tirou a terra de cima de você, meu pobre mortinho!‖ E pegando a pá, encheu-a de terra e pôs-se a cobri-lo cuidadosamente.

Moral: Nos momentos graves é preciso verificar muito bem a quem se apela.

FERNANDES, Millôr. Disponível em: http://citador.weblog.com.pt/arquivo/109176.html

O que faz esse texto ficar engraçado?


11. (Sobral-CE). Leia o texto abaixo e responda.

Toda Mafalda. Joaquim Salvador Lavado, (Quino), São Paulo: Martins Fontes: 1993, p. 111.

Neste trecho "ALÉM DISSO..." (quadrinho 3), as reticências estão indicando


12. (Reforço digital – RJ). Leia os textos e responda:

TEXTO 1

    O BISCOITO é o produto obtido pela mistura, amassamento e cozimento conveniente de massa preparada com farinhas e outras substâncias alimentícias.

    História: A história do biscoito vem desde o tempo dos homens das cavernas. Nessa época, quando o homem já comia alguns grãos, triturando-os com os dentes, ele teve a ideia de moê-los com pedra. Depois passou a misturá-los com água e secá-los ao fogo. (...)

    Atualidade: Hoje, o biscoito tem um dos maiores mercados de consumo. Calcula-se que nos últimos anos a produção nacional tenha girado em torno de 1 milhão de toneladas por ano, ou seja, algo em torno de 6 quilos de biscoitos consumidos anualmente, para cada habitante de nosso país.

Fonte: http://www.biscoito.com.br/

TEXTO 2

Biscoitos recheados podem fazer mal à saúde

Rafaela Bortolin

    Parece hábito de criança, mas tem muito adulto que também não resiste a um pacote de biscoitos recheados. (...)

    Porém, apesar de ser um hábito comum, os especialistas alertam que o consumo exagerado de biscoitos recheados pode fazer mal à saúde. (...)

    Uma dica legal para fugir dos problemas de saúde é substituir a ingestão de bolachas recheadas por frutas, sanduíches naturais, sucos e vitaminas.

Os textos 1 e 2 apresentam informações sobre




Um comentário:

  1. Alguém por gentileza poderia me ajudar a encontrar o GABARITO da QUIZ 19????

    ResponderExcluir